Joe Biden visa superar Sanders em primárias democratas

Arquivado em: América do Norte, Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 17 de março de 2020 as 13:31, por: CdB

Joe Biden tentará ampliar sua liderança dominante na corrida presidencial democrata dos Estados Unidos quando três Estados votarem nesta terça-feira, mas Ohio adiou sua primária.

Por Redação, com Reuters – de Washington

Joe Biden tentará ampliar sua liderança dominante na corrida presidencial democrata dos Estados Unidos quando três Estados votarem nesta terça-feira, mas Ohio adiou sua primária devido aos temores provocados pelo surto de coronavírus.

Candidato presidencial democrata dos EUA e ex-vice-presidente Joe Biden fala durante debate de candidatos
Candidato presidencial democrata dos EUA e ex-vice-presidente Joe Biden fala durante debate de candidatos

Biden, o franco favorito, torce para que grandes vitórias nas votações pela indicação democrata na Flórida, Illinois e Arizona possam ajudá-lo a obter uma vantagem quase inatacável sobre o rival Bernie Sanders na disputa que decidirá o desafiante do presidente republicano Donald Trump na eleição de 3 de novembro.

O ex-vice-presidente norte-americano está à frente de Sanders em pesquisas de opinião de todos os três Estados.

A votação presencial

O governador de Ohio, Mike DeWine, disse que os cuidados com a saúde pública tornaram a votação presencial perigosa demais e adiou a primária para 2 de junho. O juiz de um condado vetou sua primeira tentativa de adiar o pleito, mas o diretor de saúde do Estado ordenou o fechamento das zonas eleitorais como uma emergência sanitária para conter a disseminação do novo coronavírus.

– Neste momento, em que enfrentamos uma crise de saúde pública inédita, realizar uma eleição amanhã forçaria os fiscais eleitorais e os eleitores a se submeterem a um risco de saúde inaceitável de contrair o coronavírus – escreveu DeWine no Twitter.

Autoridades dos três Estados prometeram ir adiante com a votação e garantiram ao público que é seguro fazê-lo, apesar dos temores do coronavírus, que vem alterando dramaticamente a vida dos norte-americanos, prejudicou a rotina das campanhas e levou outros Estados a adiarem futuras votações.

Casa Branca emitiu diretrizes

Na segunda-feira, a Casa Branca emitiu diretrizes para que se evitem aglomerações de mais de 10 pessoas e para o fechamento de bares e restaurantes. Escolas, negócios, eventos esportivos e shows foram suspensos em todo o país, provocando dúvidas sobre a sensatez de se votar durante uma pandemia global.

O secretário de Estado de Ohio, Frank LaRose, disse à CNN nesta terça-feira que, especialmente depois de tal orientação, “não havia maneira de ordenarmos uma eleição com a consciência tranquila, e certamente não uma eleição legítima, dado que estamos dizendo a uma grande porção da população de Ohio que ela não deveria ir às urnas”.

Biden assumiu o comando da disputa na última quinzena, consolidando o apoio democrata graças a uma série de vitórias em primárias sobre Sanders, senador do Vermont e social-democrata com uma pauta abrangente para reestruturar a economia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *