Johnson & Johnson pede aprovação europeia a vacina contra ebola

Arquivado em: Destaque do Dia, Saúde, Últimas Notícias, Vida & Estilo
Publicado quinta-feira, 7 de novembro de 2019 as 12:13, por: CdB

A Johnson & Johnson disse que solicitou a aprovação da agência reguladora da Europa para sua vacina experimental de duas doses contra ebola nesta quinta-feira.

Por Redação, com Reuters – de Londres

A Johnson & Johnson disse que solicitou a aprovação da agência reguladora da Europa para sua vacina experimental de duas doses contra ebola nesta quinta-feira, menos de um mês depois de a agência recomendar a liberação da vacina da Merck & Co.

Agente de saúde aplica vacina para Ebola em morador de Goma, na República Democrática do Congo
Agente de saúde aplica vacina para Ebola em morador de Goma, na República Democrática do Congo

A J&J disse ter apresentado à Agência Europeia de Remédios (EMA) dois pedidos de autorização de comercialização de seu regime de vacina destinado à cepa do vírus ebola do Zaire, a que mais causa surtos da doença mortal.

A vacina da empresa exige duas injeções administradas com cerca de oito semanas de intervalo, a primeira desenvolvida com a tecnologia da J&J e a segunda fabricada pela companhia de biotecnologia dinamarquesa Bavarian Nordic A/S.

Dados

Os pedidos da Johnson & Johnson se amparam em dados de mais de 10 estudos que testaram o regime em adultos e crianças, informou a empresa.

A farmacêutica acrescentou que está debatendo com a Agência de Alimentos e Remédios dos Estados Unidos o conjunto de dados necessário para conseguir uma aprovação norte-americana.

Desde que começou, em agosto de 2018, o surto de ebola já matou mais de duas mil pessoas, só ficando atrás da epidemia de 2013–2016 na África Ocidental, que matou mais de 11,3 mil pessoas.

A recomendação de aprovação da EMA para a vacina contra ebola de dose única da Merck foi saudada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como um “triunfo para a saúde pública” que pode salvar muitas vidas.

Neste mês, autoridades de saúde da República Democrática do Congo estão adotando a vacina da Johnson & Johnson para combater o surto atual nas províncias do leste do país, onde a vacina da Merck já está sendo usada.

A Janssen, uma unidade da J&J, também está colaborando com a OMS para permitir o registro do regime de vacina contra ebola em países africanos, disse a empresa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *