Líder de milícia iraquiana alerta para reação a ataques dos EUA

Arquivado em: América do Norte, Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 30 de dezembro de 2019 as 10:06, por: CdB

O líder destacado de uma milícia do Iraque alertou para uma reação dura contra forças dos Estados Unidos no país após ataques aéreos norte-americanos no Iraque e na Síria.

Por Redação, com Reuters – de Bagdá

O líder destacado de uma milícia do Iraque alertou para uma reação dura contra forças dos Estados Unidos no país após ataques aéreos norte-americanos no Iraque e na Síria, que atingiram várias bases de seu grupo apoiado pelo Irã e mataram ao menos 25 pessoas.

Buraco deixado por ataque à sede do grupo Kataib Hezbollah em Qaim
Buraco deixado por ataque à sede do grupo Kataib Hezbollah em Qaim

Os militares dos EUA realizaram os ataques aéreos contra o grupo Kataib Hezbollah, que tem apoio do Irã, no domingo, em reação à morte de um prestador de serviços civil norte-americano em um ataque de foguete contra uma base militar iraquiana, disseram autoridades.

Fontes iraquianas de segurança e da milícia disseram que ao menos 25 milicianos foram mortos e que no mínimo 55 ficaram feridos após três ataques aéreos dos EUA no Iraque.

Ataques

– O sangue dos mártires não será em vão, e nossa reação contra as forças americanas no Iraque será muito dura – disse o comandante sênior Jamal Jaafar Ibrahimi, conhecido pelo nome de guerra Abu Mahdi al-Mohandes, na noite de domingo.

O Irã repudiou fortemente os bombardeios, que classificou como “terrorismo”.

Mohandes é comandante sênior das Forças de Mobilização Popular do Iraque (PMF), entidade que reúne grupos paramilitares que consistem principalmente de milícias xiitas apoiadas pelo Irã e que foi integrada formalmente às Forças Armadas iraquianas.

Ele também é um dos aliados mais poderosos de Teerã no Iraque e já comandou o Kataib Hezbollah, do qual foi o fundador.

Fontes de segurança do Iraque disseram nesta segunda-feira que as forças dos EUA em Nínive, uma província do norte, estavam reforçando a segurança de madrugada e que jatos da coalizão liderada por Washington estavam circulando o perímetro de suas bases militares de Mosul e Qayarah.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *