Lula chama Bolsonaro de ‘miliciano’ e ataca a Rede Globo

Arquivado em: Brasil, Últimas Notícias
Publicado sábado, 9 de novembro de 2019 as 16:11, por: CdB

Lula também afirmou que os brasileiros não podem aceitar um governo que defende “as milícias”, referindo-se ao presidente Jair Bolsonaro (PSL), envolvido na morte da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ).

 

Por Redação – de São Bernardo do Campo, SP

 

Em discurso para a multidão que se formou em frente à sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), visivelmente emocionado, acusou a Rede Globo de Televisão de colaborar com o golpe de Estado que derrubou a presidenta Dilma Rousseff (PT) e promoveu o discurso “mentiroso” do ex-juiz Sérgio Moro, que resultou na sua prisão por mais de 500 dias, encerrada no fim da tarde desta sexta-feira.

Milhares de partidários do presidente Lula se aglomeravam em frente ao Sindicato dos Metalúrgicos
Milhares de partidários do presidente Lula se aglomeravam em frente ao Sindicato dos Metalúrgicos

Lula também afirmou que os brasileiros não podem aceitar um governo que defende “as milícias”, referindo-se ao presidente Jair Bolsonaro (PSL), envolvido na morte da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ) e seu motorista, Anderson Gomes. O líder petista também exortou aos brasileiros que não se submetam à perda de direitos.

A libertação de Lula, considerado um preso político por líderes internacionais, foi comemorada também na capital portenha. Em Buenos Aires, a Cúpula do Grupo de Puebla, que reúne líderes de partidos de esquerda da América Latina, começou na manhã deste sábado e contou com a exibição de um vídeo gravado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, libertado da prisão após 580 dias.

Repercussão

Em sua mensagem, o líder petista afirmou que “tem o objetivo de construir uma grande América Latina” e está ansioso para lutar e trabalhar com progressistas.

Lula, que foi libertado após o Supremo Tribunal Federal (STF) barrar a prisão em segunda instância, fez um apelo pela unidade e utilizou uma metáfora sobre futebol:

— Não discutiremos se Pelé é melhor que Maradona porque Pelé é Pelé e Maradona é Maradona. Tenho na vida um objetivo de construir uma integração latino-americana muito forte para conseguir uma vida melhor para o povo — enfatizou.

Na Europa

O líder petista aproveitou a gravação para parabenizar os recém-eleitos na Argentina, Alberto Fernández e Cristina Kirchner como presidente e vice, e ressaltou que sensação foi a mesma se ele tivesse saído vitorioso de uma eleição.

— Finalmente estou livre. Sei que Fernández pode ajudar ao povo pobre da Argentina e me solidarizo com Evo Morales, que está sofrendo uma canalhice na Bolívia — afirmou.

Na Europa, o ex-primeiro-ministro da Itália Paolo Gentiloni celebrou nesta sexta-feira a liberdade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que estava detido desde abril de 2018 na sede da Polícia Federal (PF), em Curitiba.

“Lula de volta à liberdade. Um grande presidente que lutou contra a pobreza e pela redenção do povo brasileiro”, escreveu o social-democrata em sua conta no Twitter. Já o secretário do Partido Democrático (PD), Nicola Zingaretti, também comemorou a “bela notícia” e ressaltou que Lula “é um grande presidente, símbolo de um Brasil mais justo e mais forte”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *