As mais caras transferências entre jogadores de futebol de cada década

Arquivado em: Futebol, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 28 de agosto de 2019 as 13:47, por: CdB

Cada vez mais frequentes e cada vez mais caras as trocas de jogadores entre clubes começaram a mais de um século.

Quando o jogador escocês Patrick William “Willie” Groves decidiu trocar o West Bromwich Albion para o Aston Villa por £ 100 em 1893, ele talvez não soubesse, mas estava fazendo história, sendo o primeiro atleta de futebol a ser transferido por mais de uma centena de libras em toda a história.

Atualmente, uma das coisas mais comuns que acontecem entre os clubes de futebol é a compra e venda de jogadores e devido ao maior poderio financeiros dos times europeus, o meio do ano é conhecido como o maior período de transferências.

Com o passar dos anos, o valor pago pelo Aston Villa por Willie Groves passou a ser quase irrisório. Confira quais foram as maiores transferências por década na lista abaixo (em libras esterlinas).

1901 – 1910

Alf Common trocou o Sunderland pelo Middlesbrough por £ 1.000.

1911 – 1920

Em 1914, Percy Dawson saiu do Heart of Midlothian da Escócia, para o Blackburn Rovers da Inglaterra por £ 2.500.

1921 – 1930

David Jack saiu do Bolton Wanderers para o Arsenal em 1928 por £ 10.890.

1931 – 1940

Pela primeira vez, a maior transferência da década não é protagonizada por times britânicos, Bernabé Ferreyra trocou o Tigre pelo River Plate, ambos da Argentina por £ 23.000.

1941 – 1950

A Inglaterra volta a protagonizar a mais cara transferência no final da década de 40. Eddie Quigley deixou o Sheffield Wednesday e foi para o Preston North End por £ 26.500.

1951 – 1960

A partir dessa década as trocas de continentes se tornam mais comuns com a maior transferência sendo a do argentino Omar Sivori que trocou o River Plate de Buenos Aires pela Juventus de Turim por £ 93.000.

1961 – 1970

A liga italiana ganha como a maior troca da década de 60 quando a Juventus compra o atacante Pietro Anastasi do Varese por £ 500.000.

1971 – 1980

Apesar de um dos maiores craques de todos os tempos, o holandês Johan Cruijff ter se transferido no começo da década do Ajax para o Barcelona, a maior transferência dos anos 70 foi de um jogador que alguns anos mais tarde seria carrasco do Brasil. Em 1976, o atacante italiano Paolo Rossi deixou a Juventus pelo Vicenza por £ 1.750.000.

Na última década do século passado, o craque Maradona foi o passe mais valorizado do mundo
Na última década do século passado, o craque Maradona foi o passe mais valorizado do mundo

1981 – 1990

Mais uma vez, mesmo com um craque do nível de Diego Maradona trocando duas vezes de clube, saindo do Boca Juniors e indo para o Barcelona e depois deixando o time espanhol para o Napoli, da Itália, o holandês Ruud Gullit deixou o PSV Eindhoven para o Milan por £ 6.000.000.

1991 – 2000

A década de 90 vê mudanças em leis de passes, de número de jogadores estrangeiros por clube e as cifras das transferências aumentarem vertiginosamente. Novamente, mesmo com vários craques mudando de clubes como Roberto Baggio, Ronaldo e Alan Shearer, o português Luís Figo, sai do Barcelona para seu maior rival, o Real Madrid, por £ 37.000.000, em 2000, o mesmo ano que foi eleito o melhor jogador do mundo.

2001 – 2010

Um dos maiores astros da história e cinco vezes vencedor da eleição de maior jogador do mundo, o português Cristiano Ronaldo é a maior transferência dessa década quando deixou o Manchester United para o Real Madrid por £ 80.000.000, em 2009. O período ainda viu grandes jogadores como Kaká, Zinedine Zidane, Gianluigi Buffon e muitos outros trocarem de clube.

2011 – 2020

A década ainda não acabou mas, a transferência de Neymar do Barcelona para o Paris Saint-Germain por £ 200.000.000 é a maior taxa de troca de jogador do todos os tempos e deve ser difícil de ser ultrapassada até 2020.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *