sexta-feira, 23 de junho de 2017 • ANO XVII • N° 6.360

25 Comments

  1. 25

    Gabriel

    Márcia, não fico com meus autores, fico com minhas experiências e minhas deduções, querida.

  2. 24

    Marcia Eloy

    Gabriel
    Eu também sou fanática por história. Mas a História com qualquer ciência social é sujeita a interpretações. Os livros que eu li, não foram certamente os que você leu. Eu procuro ser uma pessoa racional, lógica e a lógica e a racionalidade, até hoje não me levam a dar razão aos Estados Unidos nos últimos 50 anos da história, em nada .A formação do Estado Americano foi feita por grandes homens, com grandes ideais, mas estes ideais foram deturpados, e o americano médio, começou a se auto valorizar em demasia em razão de suas vitória expansionistas no exterior. O super homem( da história em quadrinhos), não era americano, por esta razão, o autor sofreu um processo , para responder porque o super homem não tinha sido criado com a nacionalidade americana.Isto só acontece nos Estados Unidos! Logo, se você diz que é brasileiro, deve ter aquele lema de um ministro da Ditadura ” O que é bom para os EEUU é bom para o Brasil”. Logo fique com sua idolatria, porque jamais você me convencerá deste lema. São países com histórias completamente diferentes e o Brasil, infelizmente, sofreu uma grande influência americana após a segunda guerra. Aliás, não foi só o Brasil, o mundo todo. Você que viaja pelo mundo todo, deve pertencer ao mundo dos negócios. Eu pertenço ao mundo intelectual. adoro um livro, uma palestra, um debate, mas não tenho a pretensão de convencer ninguém. Se grandes autores, grandes seres pensante, até agora, não lhe convenceram ,quem sou eu para lhe fazer mudar de ideia. Fique com seus autores que eu fico com os meus.

  3. 23

    Gabriel

    Marcia Eloy, no começo da Guerra, os russos eram aliados dos alemães. E cometeram atrocidades semelhantes aos que os nazistas fizeram, principalmente quando assassinaram 8000 oficiais do exército polones para extinguir as lideranças daquela força militar. As maiores cenas de barbáries cometidas em Berlim e outras cidades alemãs foram protagonizadas pelo exército vermelho, tais como estupros, roubos e assassinatos de civis. Quanto ao fato de chegarem a Berlim antes, isso não é novidade para ninguém. Com o acordo assinado entre EUA, Inglaterra e União Soviética repartindo o território alemão ficou combinado que Berlim ficaria com os russos, apenas porque era mais perto geograficamente. Os americanos foram os primeiros a entrar no território alemão, após vencerem a Batalha do Bulge (na floresta das Ardennes, Bélgica), última resistência nazista para impedir a invasão de seu território em dezembro de 1944. Com isso os americanos romperam a Linha Siegfried e adentraram território alemão antes de qualquer outro país. E entraram pelo lado mais difícil: Pelo Vale do Ruhr, coração industrial da Alemanha, o local mais bem defendido daquele País, visto que o principal da indústria bélica ali estava situado. Os americanos poderiam ter chegado a Berlim, antes dos russos, conforme desejava o General Patton. Mas por força do “tratado” assinado em Yalta com os países citados acima, não seguiram os desejos de Patton que já estava criando problemas políticos àquela altura do campeonato. Quando referi ao aumento do imposto sobre chá, levando a uma guerra de independência, não expliquei de forma conveniente. o aumento de imposto foi uma coisa ínfima, qualquer um poderia pagar. O que gerou revolta foram os motivos, considerados imorais que ensejaram aquele aumento. Para custear os privilégios da Coroa Inglesa? Sem nenhum aplicativo social? Seria como se no Brasil o governo instituisse (fazendo uma comparação hipotética) uma cobrança de 30 centavos, para cada trabalhador brasileiro para custear as festas a serem realizadas para os membros da Presidência, Ministros e Congressistas. Ou seja, não chega a afetar ninguém, mas é imoral. Não existe nenhum país ou sociedade perfeita. Não tenho orgulho nenhum com relação aos EUA, até porque sou brasileiro (com ascendência alemã e árabe – viu? dois povos vencidos pelos americanos). Mas para quem vive de estudos e viagens pelo nosso querido planeta e é fanático por história, já deu para aprender alguma coisa sobre cada sociedade, inclusive sobre nosso País. Vc só vai entender melhor o Brasil quando olhá-lo de fora para dentro.

  4. 22

    Hommer

    Este termo “teoria da conspiração” me parece mais uma tentativa de jogar um monte de lixo em um saco de boas frutas para tudo parecer lixo. É preciso separar o joio do trigo. Mas uma coisa é certa e está longe de ser teoria: onde há fumaça há fogo. Se perguntas não são respondidas, sob qualquer pretexto, é porque não há respostas. E se não há respostas é porque a história contada tem mais mentiras que verdades. Tanto o caso de 11/9 como a recente morte de Bin Laden são exemplos inequívocos disto.

  5. 21

    Marcia Eloy

    Gabriel
    Você está sendo injusto com Tiradentes e todo o grupo dos Confidentes Mineiros. Frei Beto um no dia que recebeu a medalha Tiradentes disse que o nome Incofidentes foi dado pelos portugueses, pois inconfidente era aquele que não se pode confiar ou fazer uma confidência. Eles também se revoltaram contra os impostos pagos a Portugal pelo ouro que eles aqui recolhiam. Só que o povo daquela época, achou que Tiradentes era um espécie de terrorista, eles achavam que o Brasil não sobreviveria sem Portugal e foram vê-lo ser enforcado. Ele não foi só enforcado, foi esquartejado, sua casa demolida e salgada e sua família considerada sem direitos covis até a 4º geração. Sobre a segunda guerra mundial existe até um joguinho na internet que nos mostra que os russo avançaram antes dos Estados Unidos, chegaram primeiro em Berlim, esperaram os americanos, pois havia um acordo sobre este assunto. Os Estados Unidos não estavam guerreando em seu país, defendendo sua terra e os russos estavam. Procura um livro do professor de História, Daniel Aarão, ” Uma revolução perdida” que narra a luta do povo russo, quarteirão por quarteirão contra os alemães. Lutaram com tudo que tinham nas mãos, porque estavam defendendo sua terra. E olha que este livro é contra a revolução russa. Eu acho muito estranho sua enorme admiração pelos Estados Unidos. Eu conheci uma jovem americana, que fez o curso de Direito, lá nos EEUU, e resolveu pedir os processos dos condenados em Guantánamo. Os processos vieram com a acusação coberta com uma tarja preta. Como fazer a defesa sem conhecer a acusação? Ela me disse que neste dia teve vergonha de ser americana e você tem orgulho?

  6. 20

    Gabriel

    Hommer, vejo que voce não rejeita a “teoria da conspiração”. Aquela imagem do Bush, em um colégio, dando a entender que já sabia que algo iria acontecer é bem sugestiva……..Mas acho que só depois de muito tempo iremos saber a verdade. Isso tem jeito de se transformar em uma polêmica semelhante as relacionadas quanto à morte de Kennedy.

  7. 19

    Gabriel

    Márcia Eloy, os americanos entraram na guerra em dezembro de 41, muito antes do exército alemão ser derrotado na frente russa. Essa derrota deveu-se mais por problemas de logística e das condições meteorológicas, e não por mérito do exército soviético. Desde o início da guerra os americanos já ajudavam os aliados (Inglaterra, China, e União Soviética). Os americanos foram os responsáveis pela mecanização do exército soviético naquela ocasião pois a indústria soviética não tinha condições operacionais de cumprir o que a demanda exigia. Isso facilitou a resistência russa em Stalingrado. A Russia só teve uma frente na segunda Grande Guerra. Os americanos lutaram na Europa, no Indico (Nova Guiné, Filipinas, etc), no Mediterrâneo, no Oriente Médio, e norte da África. Com relação ao Pacífico, a Marinha Americana teve que aguentar sozinha a luta contra o imperio japones, pois dentre os aliados, os ingleses perderam as poucas escaramuças que tiveram frente aos nipônicos. Os Estados unidos foram um país “pré-fabricado”. Os europeus oriundos da Inglaterra, França, Suécia, Rússia, Alemanha, e os oriundos do leste europeu, que já não mais suportavam seus respectivos governos (não concordavam com a forma, regime, e sistemas de seus governos) emigraram na esperança de se chegar a um lugar novo, longe de tudo que detestavam. Queriam um local só para eles, distante de tudo que lhes foi imposto. A mentalidade era essa. Por isso o apego a seu novo “país” e a rejeição aos valores anteriormente lhes ensinado e que desprezavam. Já nasceram com mentalidade de não aceitar, a não ser o que lhes conviessem. Pouco nos é ensinado nas escolas sobre História do mundo. Só pesquisadores tem acesso a detalhes. Mas, a título de ilustração, a revolta da colônia americana contra os opressores ingleses , resultando na independência americana se deu de uma forma prosaica: Para sustentar melhor os gastos com a coroa, o governo do Rei Jorge aumentou o imposto sobre o chá comercializado. Esse aumento foi de ……..0,30 centavos de um Real (converti aqui para melhor entendimento) sobre sobre cada saca de 50 libras (aproximadamente 25 kilos). Um valor ínfimo, não ?. Mas os colonizados entenderam isso como uma desonestidade por parte daquele governo. Inconformados partiram para a luta, e daí deu o que deu. Aqui no brasil impostos são criados todos os momentos, mesmo com fontes de custeio já exauridas. Somos o país que mais paga imposto nesse planeta.. Mas, não temos a mentalidade de lutar contra isso, aceitamos tudo, as corrupções não são punidas (o Brasil é o país da impunidade). mais um exemplo foi dado com a recente suspenção da aplicabilidade da lei da ficha-limpa, e por aí vai….Pobres de nós…

  8. 18

    Almir guimaraes lemes

    Somos escravos de nosso proprio sistema, onde o dinheiro gera poder e a lei tão valada fica em merecimento dos pobres vavorecendo aqueles que tem a riqueza; mas o mundo tem que seguir este sistema, para que a profecia se cumpla;os primeiros serão os ultimos e os ultimos serão os primeiros, para quem sabe ler um pingo é letra.

  9. 17

    João Pedro de Saboia Bandeira de Mello Filho

    Lamento ver pessoas que defendem que o combate ao terrorismo se dê fora dos limites do Estado de Direito, o que implica em ameaça para todos nós, pois “pau que dá em Francisco, dá em Chico” . O que os EUA fizeram foi uma operação tipo “Esquadrão da Morte”, seguida de ocultaçao de cadáver. E, como dizia Ruy Barbosa, “Fora do Direito, não haverá salvação” .

  10. 16

    Paulo

    Acompanho há algum tempo as notícias divulgadas nesse site, assim como os comentários. Achei o artigo da Stella muito contundente, e, de fato, sem absolutamente nenhuma inverdade. É bom que haja pessoas preocupadas em questionar (mesmo que seja questionar tudo por um único viés), mas é ainda melhor poder ter comentários de qualidade como o da Marcia. Para finalizar, e para quem não entendeu ainda, é bom dar uma pesquisada sobre o princípio da soberania.

  11. 15

    Marcia Eloy

    Gabriel
    Vamos lá. Os Estados Unidos foram uma colônia totalmente diferente das outras. Sabe por que? Porque as outras, ou a maioria, o povo colonizador, vinha, não se fixava na terra,(nosso caso) tirava as riquezas e partia. Lá, não, o povo foi para ficar, eram protestantes que fugiram da Inglaterra que os perseguia. Logo, levaram suas familias e se fixaram na terra. A mentalidade era criar um Estado, foram pouco a pouco adquirindo terras, roubadas dos índios, os quais eles mataram e se fixando na terra.Claro que defender a terra onde se mora é defender a própria vida e de sua família, isto deu a eles a força necessária para lutar contra a Inglaterra. Agora a guerra de Secessão, foi uma guerra economica, os latifundiários que não queriam perder seus escravos, contra os empresários que os queriam como operários, ou melhor “pseudo escravos’. Quanto a segunda guerra mundial, eles esperavam que a Alemanha, terminassem com a União Soviética, como isto não aconteceu, pelo contrário os russos os expulsaram e vinham caminhando pela Europa, eles trataram de ir defender uma parte da Europa, antes que os russos tomasssem tudo. Só entraram na guerra depois que os russos venceram os alemães em seu território. Não salvaram ninguém, compraram aliados. O que faz parte da mentalidade americana, tudo é comprável. O único país que lutou praticamente sozinho contra a Alemanha foi a Inglaterra. A elite francesa aderiu ao nazismo, a Espanha tinha um governo nazista, bem como a Itália e Portugal. Claro que em cada país havia resistências, mas fracas, com fraco poder de combate.Aí entraram os aliados, mas a visão dos Estados Unidos sempre foi o lado econômico, jamais a defesa de qualquer ideal.

  12. 14

    Gianpiero Zuliani

    Peço perdão pelos erros de digitação pois meu teclado esta saltando e eu cometi o erro de rever so depois de enviado o comentario e depois do Enter, só justificando.

  13. 13

    Gianpiero Zuliani

    Fizemos comentário na matéria A barbarie e a estupidez jornalistica no caso Bin Laden, na qual buscamos mostrar asmentiras e farsas do Famigerado Tio Sam e seu cumplices da GB e UE, bem como de Isrrael.
    Prabenizamos a jornalista pelo seu artigo.É hóra de tirar a mascara desses hipócritas pretensos donos do mundo e força-los aler a vedade sobre as politicas de seus paises, para ver se ao menos o povo não se deixe mais enganar e tembem aos brasileiros e latinoamericanos que vicem lambendo as botas desses assassinos disfarçados.

  14. 12

    Hommer

    Gabriel, imagine por um instante que o atentado às torres gemeas foram uma operação do governo norte-americano e não terrorista, como sugerem inúmeras evidências, extensas demais para listá-las aqui, basta dar uma pesquisada. Neste caso, a al qaeda teria que estar envolvida, certo? Com relação à atuação dos EUA na história, imagine, por um instante, que um governo pode não ser tão bem intencionado quanto parece e que está a serviço de uma elite, não do seu povo, como sugere o termo “democracia”.

  15. 11

    Gabriel

    A Al-Qaeda já reconheceu a morte de Bin-Laden. E agora, Stela Caloni, voce vai dizer o quê? Que a organização também está mentindo?

  16. 10

    Hommer

    Parabéns, Sra. Stella Calloni, por ficar acima dos rótulos que lhes imporão por estar comprometida com a verdade, tão incômoda a muitos. Hoje, quem questiona o politicamente correto é conspiratista, quem questiona o holocausto é nazista, quem questiona a massificação da hossexualidade é homofóbico, quem questiona os direitos homanos é totalitarista e quem questiona os EUA é terrorista. Lamentável o grau de lobotização de alguns…

  17. 9

    shyrlange

    Stella Calloni, amei o seu texto onde voce só disse o que já foi noticiado pela grande midia internacional, jornais e tvs de alto conceito pelas opiniões dadas. Voce não inventou absolutamente nada deste texto, o qual, só vem provar que para os EUA não existe respeito aos diversos povos, que a sua tão proclamada democracia é na realidade um engodo que só visa os seus proprios interesses e o resto que se dane! Parabéns pelo seu conhecimento em relação aos desmandos dos EUA.

  18. 8

    José Leite Pereira

    Ai. Estado Unidos já Dar para entender nas palavras em Potugues, Unidos, Esta guerra contra o terrorismo durou 10 anos quer dizer uma quadra O numero 10 tem um Seguinificado, O Titãnique profundou-se no fundo do mar Éra um navio Gigantesco Esse mesmo numero esta relacionado neste naufragio deste navio, E a quéda da morte do Osama Bin Lade pode ser Um Mistério para o pior que pode haver daqui para frente, ou para melhor, Até o próprio Estado Unidos não Sabe o pode Acontecer daqui para FRENTE IGUAL O QUE JÁ FOI ACONTECIDO naquela decas.

  19. 7

    Manoel Egito

    Jornalista Stella Calloni concordo plenamente com você,sem comentário.

  20. 6

    Gabriel

    Marcia Eloy, os Estados Unidos foram colônia. È o único exemplo para o mundo de uma ex-colonia que ficou mais poderosa do que quem os colonizou. A ponto de terem que ter lutado duas grandes guerras praticamente sozinhos para ajudar não só sua ex-metrópole quanto ao resto do mundo. Os caipiras americanos tiveram que atravessar o Atlântico para invadir a França e devolvê-la aos franceses. Salvaram o mundo tres vezes no século passado, em tres guerras. Na última, ou seja na guerra do Golfo, salvaram a Europa, que iria à falência sem o petróleo proveniente da região conturbada, como queria o ditador do Iraque , na ocasião. Mas a guerra atual é contra o terrorismo, e não contra os povos árabes, detentores de uma cultura maravilhosa, e que a todo custo deve ser respeitada e preservada, assim como sua religião.

  21. 5

    George Lucas

    Juan Osco a jornalista não quis falar do terrorismo em si e sim do fato do Estados Unidos poder invadir qualquer cidade ou país não podermos fazer nada ou mais simples que isso que eles (USA) são mais parecidos com líderes que ao longo da história tiveram opniões distorcidas e fizeram a humanidade errar e achar que estavam sendo os certinhos. Todo país tem sua supremacia e não pode ser destruída só pelo fato de um certo país ser mais forte ou ter mais veto.
    Os USA se auto intitula, perfeitos, fortes e melhores alguém pensou diferente e errado é claro e provou que não era verdade e mostrou a eles no dia 11/set/2001.

  22. 4

    Marcia Eloy

    A humanidade também agradeceria quem se interesse pela sua história. Os árabes, são povos muito inteligentes, criaram os algarismos arábicos, hoje em uso por toda humanidade, invadiram a península ibérica, permanecendo lá dirante 1000 anos e influenciaram a arquitetura, a cultura e a música destes países.Quem conhece os mosteiros portugueses fica impressionado com a renda feita em mármore nos arcos do interior dos mosteiros.Quem os transformou em terroristas foram os países que os invadiram por diferentes motivos.Com a queda de Constantinopla, os portugueses procuraram o mar para chegar às Indias e arredores, em busca de seda e especiarias. Começaram as primeiras colônias portuguesas no Oriente, depois vieram vários outros povos. Hoje, são os que buscam petróleo que os invadem, não respeitam lei alguma, nem príncípios humanos, não podem respeitar o que não tem. Agora, quererem posar de coitados, a mim eles não convecem… Portugal, Espanha, Inglaterra e França foram países que viveram explorando as riquezas de outros países que eram suas colônias. Hoje sem colônias, não estão bem, economicamente. E os Estados Unidos tomaram o lugar destes ex- colonizadores.Esta é a síntese da história da humanidade!

  23. 3

    Gabriel

    O terrorista tem o direito de atravessar fronteiras, matar inocentes e causar quaisquer tipos de transtornos a um país qualquer, como Estados Unidos, Espanha, Inglaterra, Quenia, Alemanha, França, Israel,Egito, Rússia e por aí vai. Pode sequestrar embaixadores e dignatários de outros países que, pelas leis internacionais seriam imunes, até pela sua qualidade de pessoas que intermediariam quaisquer tipos de controvérsias, violências além de defenderem os chamados “direitos humanos” dentro de sua égide de ação. Mas os pa´ses legitimamente constituidos, não tem o direito de os perseguirem onde quer que estejam, …..e ainda têm que zelar pela integridade física desse tipo de gente…….. Por favor adquiram pensamentos mais sérios e coerentes. A Humanidade agradece.

  24. 2

    Elke di Barros

    Stella, parabéns pela sua coragem e seu senso crítico sobre a verdade. As pessoas parecem não entender bem o que aconteceu e o que está acontecendo. Direitos e leis mundiais estão sendo desrespeitadas sistematicamente e não há quem pare isso. Quando chegar a nossa vez, e eles quiserem a nossa água, talvez o Juan, este que comentou acima poderá entender. (ou não, ele foi coptado)

  25. 1

    Juan Osco

    Stella calloni, vc é jornalista? Gostaria que vc pare e pense na possibilidade de vc ser atingida pelo terrorismo…pare e pense antes de criar teorias de conspiração ridículas e baseadas em uma ideologia, que por sinal está decadente. Pare e pense, a nao ser que vc seja de essa organização tb.

Os comentários estão encerrados.

Copyright 2017 - Todos os direitos reservados

%d blogueiros gostam disto: