Mbappé garante que paga os próprios impostos

Arquivado em: Destaque do Dia, Esportes, Futebol, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 9 de novembro de 2018 as 13:12, por: CdB

O melhor jogador jovem da última Copa do Mundo afirmou categoricamente que é “totalmente falso” que tenha exigido que o clube de Paris o pagasse 10 milhões de euros para abonar impostos.

Por Redação, com EFE – de Paris

A jovem estrela do Paris Saint-Germain Kylian Mbappé garantiu que é ele quem arca com os próprios impostos, e não o clube da capital francesa, como foi especulado pela imprensa local nos últimos dias.

A jovem estrela do Paris Saint-Germain Kylian Mbappé

– Quero esclarecer que pago todos os meus impostos na França, por toda a minha renda – declarou o atacante em entrevista publicada nesta sexta-feira pela emissora de televisão France Info, como resposta a informações vazadas pelo site Football Leaks dando conta de que uma das exigências do atleta de 19 anos para assinar com o PSG foi ficar livre dos encargos.

O melhor jogador jovem da última Copa do Mundo afirmou categoricamente que é “totalmente falso” que tenha exigido que o clube de Paris o pagasse 10 milhões de euros para abonar impostos.

– Para mim, o importante era ver em que clube podia dar o melhor e continuar a minha progressão. Escolhi o Paris Saint-Germain de forma natural – salientou.

Mbappé, que até o meio do ano passado defendia o Monaco, foi contratado pelo PSG através de uma operação que incluiu um empréstimo de um ano por 35 milhões de euros e depois o pagamento de 145 milhões de euros para a aquisição dos direitos federativos de maneira definitiva.

Em um primeiro momento, pensou-se que o escalonamento do pagamento tinha como intuito seguir as regras do Fair Play Financeiro, pois o PSG já havia pagado 222 milhões de euros ao Barcelona por Neymar. No entanto, segundo o “Football Leaks”, na realidade a ideia foi evitar o pagamento de um imposto na França.

Mbappé também foi perguntado por outra informação vazada pela mesma plataforma de que o Paris Saint-Germain adotava critérios étnicos para contratar atletas para sua base, mas se esquivou e preferiu não responder para, segundo ele, “não dizer tolices” sobre um assunto do qual não estava a par.

PSG admite critérios étnicos para contratar

O Paris Saint-Germain disse ter descoberto há apenas um mês que eram usados critérios étnicos para contratar jogadores para a base do clube e que já está investigando o caso, além de ter prometido punir os culpados.

Em uma dupla entrevista publicada nesta sexta-feira pelos jornais franceses L’Équipe e Le Parisien, o diretor-geral delegado do PSG, Jean-Claude Blanc, confirmou que tiveram conhecimento da irregularidade recentemente e reconheceu que nas fichas que catalogavam os atletas havia uma divisão em quatro grupos: franceses, norte-africanos, antilhanos e africanos.

Segundo o dirigente, está sendo feita uma investigação interna, da qual estão encarregados dois advogados de fora do clube e cujos resultados sairão dentro de duas semanas.

Blanc garantiu que ninguém da diretoria havia tomado conhecimento dessa segregação, mas admitiu que em 2014 recebeu um alerta sobre declarações ambíguas de Marc Westerloppe, responsável pela captação de promessas desde 2013, durante reunião do departamento de formação de jogadores.

De acordo com documentos vazados pela plataforma Football Leaks, Westerloppe disse durante tal reunião que havia muitos antilhanos e africanos no clube e que a diretoria queria mais franceses.

Blanc relatou ter convocado Westerloppe para saber se tais declarações eram verdadeiras, mas foi desmentido. O olheiro ainda disse na época que não havia provas para demiti-lo ou nem mesmo para demiti-lo.

A legislação francesa pune com até cinco anos de prisão e 300 mil euros de multa “a coleta ou o tratamento de dados de caráter pessoal que incluem, direta ou indiretamente, origens raciais ou étnicas de pessoas”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *