Moro prepara terreno para defender o patrão de acusações sérias

Arquivado em: Política, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 3 de dezembro de 2019 as 15:48, por: CdB

Moro participou de um debate com o ministro da Controladoria-Geral da União, Wagner Rosário, e com o ministro da Infraestrutura Tarcísio de Freitas, sobre práticas de integridade no governo federal. O ministro da Justiça afirmou que implantou uma campanha interna para estimular comportamentos íntegros dos servidores.

 

Por Redação – de Brasília

 

O ministro da Justiça, Sergio Moro , afirmou nesta terça-feira, durante evento sobre combate à corrupção , que podem surgir casos de desvios de conduta e corrupção no governo federal devido ao tamanho da máquina administrativa, mas ressaltou que considera o presidente Jair Bolsonaro uma “pessoa muito íntegra” e que houve mudança de postura em relação a administrações anteriores.

Sérgio Moro tem sido cada vez mais pressionado a assumir uma posição política quanto ao presidente Bolsonaro

— O presidente Bolsonaro é uma pessoa muito íntegra, todo mundo que conhece atesta isso. (…) Claro que a gente sabe que numa máquina gigantesca da administração federal podem surgir casos de desvios de conduta e de corrupção, mas vamos fazer um paralelo com o que a gente tinha no passado, esquemas sistemáticos de suborno e de corrupção incrustados na administração pública. Não dá para ter um código de ética da administração pública e ao mesmo tempo ter esse comportamento. Então algo mudou nesse governo federal, acho que as lideranças estão dando esse exemplo — afirmou o ministro.

Exemplo

Moro participou de um debate com o ministro da Controladoria-Geral da União, Wagner Rosário, e com o ministro da Infraestrutura Tarcísio de Freitas, sobre práticas de integridade no governo federal.

O ministro da Justiça afirmou que implantou uma campanha interna para estimular comportamentos íntegros dos servidores e outras medidas, como a digitalização de serviços do governo, e disse ainda que os líderes do governo precisam dar exemplo aos servidores.

— Não adianta nada eu cobrar do meu servidor, cobrar dos órgãos do ministério e ao mesmo tempo a liderança dá um mau exemplo — afirmou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *