Movimentação para alterações em acordo do Brexit permanece ‘em andamento’

Arquivado em: Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 22 de fevereiro de 2019 as 13:08, por: CdB

May discutiu as mudanças com o primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, e falou com 26 líderes da UE nas últimas duas semanas.

Por Redação, com Reuters – de Londres/Kiev

A movimentação permanece em andamento para garantir as mudanças que o Reino Unido busca em seu acordo de saída da União Europeia com Bruxelas para obter apoio do Parlamento britânico ao tratado, disse a porta-voz da primeira-ministra Theresa May na sexta-feira.

Premiê britânica, Theresa May, discursa no Parlamento em Londres

May discutiu as mudanças com o primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, na quinta-feira e falou com 26 líderes da UE nas últimas duas semanas. Ela também realizará reuniões bilaterais com líderes da UE em uma cúpula no Egito no fim de semana.

– Ela terá uma agenda com os líderes europeus novamente no domingo e na segunda-feira … o trabalho continua em andamento para fazer o tipo de progresso de que precisamos – disse a porta-voz.

Serviço de segurança da Ucrânia

O Serviço de Segurança Estatal da Ucrânia (SBU) acusou a Rússia na quinta-feira de interferir no processo eleitoral ucraniano criando estruturas ilegais para ajudar a garantir a vitória de determinado candidato.

A Ucrânia realiza uma eleição presidencial no final de março. Suas relações com a Rússia estão muito ruins desde que Moscou anexou a península da Crimeia em 2014 e começou a apoiar separatistas armados no leste da Ucrânia.

O vice-diretor do SBU, Viktor Kononenko, disse em um pronunciamento à imprensa que um grupo de cidadãos russos e seus colaboradores ucranianos recorreram a subornos financeiros para criar uma rede de pessoas dispostas a votar em um determinado candidato e influenciar a opinião pública.

– Esta atividade é ilegal e implica um impacto nos resultados eleitorais – disse Kononenko, acrescentando que o complô envolveu “cidadãos da Ucrânia que vêm cooperando com estruturas russas há muito tempo”.

Kononenko não quis dizer qual dos 44 candidatos registrados se beneficiaria do esquema.

O presidente pró-ocidental Petro Poroshenko, a líder opositora veterana Yulia Tymoshenko e o comediante Volodymyr Zelenskiy são os favoritos na disputa.

As pesquisas de opinião mais recentes colocam Zelenskiy na liderança, seguido por Poroshenko e Yulia.

Autoridades russas negaram qualquer interferência na campanha eleitoral da Ucrânia.

Kiev já acusou Moscou de orquestrar amplos ataques cibernéticos como parte de uma “guerra híbrida” contra a Ucrânia, o que a Rússia também nega

Kononenko disse que os organizadores do esquema de compra de votos esperavam que 680 mil pessoas votassem em um certo candidato.

– Esta pirâmide envolveu cidadãos da Rússia, cidadãos de outros países e cidadãos da Ucrânia que participaram do trabalho da sede política no território da Rússia. Estamos trabalhando exclusivamente nos rastros russos.

No mês passado o chefe da polícia cibernética ucraniana, Serhiy Demedyuk, disse à Reuters que hackers provavelmente controlados pela Rússia estavam intensificando os esforços para atrapalhar a eleição da Ucrânia com ataques cibernéticos a servidores eleitorais e computadores pessoais de autoridades eleitorais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *