Nova York: governador diz que não obedeceria se Trump ordenasse reabertura

Arquivado em: América do Norte, Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 14 de abril de 2020 as 13:53, por: CdB

O governador de Nova York, Andrew Cuomo, disse nesta terça-feira que não cumpriria nenhuma ordem que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, pudesse dar para reabrir seu Estado.

Por Redação, com Reuters – de Nova York/Washington

O governador de Nova York, Andrew Cuomo, disse nesta terça-feira que não cumpriria nenhuma ordem que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, pudesse dar para reabrir seu Estado de maneira insegura durante o surto de coronavírus.

Governador de Nova York, Andrew Cuomo, durante entrevista coletiva
Governador de Nova York, Andrew Cuomo, durante entrevista coletiva

– Se ele me ordenasse a reabrir de uma maneira que ameaçasse a saúde pública do povo do meu Estado, não o faria – disse Cuomo em uma entrevista à CNN.

Na segunda-feira, Trump disse acreditar que tem “autoridade total” sobre os Estados no tocante à reação do país ao coronavírus, uma postura que não tem amparo na Constituição e foi rejeitada imediatamente por especialistas jurídicos e alguns governadores.

Contenda constitucional

Cuomo disse que tal ordem criaria uma contenda constitucional entre os Estados e o governo federal que chegaria aos tribunais.

– E a pior coisa possível que ele poderia fazer neste momento (é) agir de forma ditatorial e agir de uma forma partidária e polarizadora – disse, referindo-se ao empenho do presidente para se reeleger em novembro. “Deixe a política fora disso.”

Cuomo disse que os fundadores do país já decidiram a questão.

– Tivemos esta discussão. Foi muito tempo atrás. Pessoas chamadas Hamilton, Jefferson, Madison e Washington. E eles concluíram isso. Escreveram um documento que se chama Constituição dos Estados Unidos – disse.

– Ela diz que o governo federal não tem poder absoluto”, disse Cuomo. “Ela diz o exato oposto do que o presidente disse. Diz que isso seria um rei.

Mortes por coronavírus

O Centro para Controle e Prevenção de Doenças (CDC) registrou nesta terça-feira 579.005 casos do novo coronavírus nos Estados Unidos e informou que o número de mortes subiu em 310 para 22.252.

O CDC divulgou sua contagem de casos da doença respiratória, conhecida como covid-19, causada por um novo coronavírus, com base em dados levantados até a tarde de segunda-feira, em comparação com a contagem do dia anterior.

Os números do CDC não refletem necessariamente casos relatados por Estados individuais.

Plano para reabrir economia

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse na segunda-feira que seu governo está próximo de completar um plano para reabrir a economia do país, que foi amplamente paralisada para desacelerar a propagação do novo coronavírus.

Em seu briefing diário à imprensa, Trump apontou que o número de mortes pelo vírus nos Estados Unidos começou a se achatar, indicando que as iniciativas de distanciamento social haviam sido bem-sucedidas.

Os governadores estaduais, enquanto isso, pareciam discutir planos para retomar a atividade econômica sem buscar informações do governo Trump.

Nove Estados nas costas leste e oeste do país disseram na segunda-feira que haviam começado o planejamento para a reabertura gradual de suas economias e a suspensão dos decretos para ficar em casa.

O vírus matou mais de 22 mil pessoas nos Estados Unidos e paralisou todos os deslocamentos e setores não-essenciais.

Perguntado sobre se os governadores ou o governo federal tomariam a decisão de reabrir escolas e empresas fechadas, o presidente afirmou ter a autoridade final.

– O presidente dos Estados Unidos toma as decisões – disse. “Dito isso, vamos trabalhar com os Estados.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *