OCDE avalia que crescimento global ficará no piso mínimo de uma década

Arquivado em: Comércio, Indústria, Negócios, Serviços, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 21 de novembro de 2019 as 14:55, por: CdB

A economia mundial deve crescer 2,9% este ano e no próximo, mínima de uma década, disse a OCDE em sua Perspectiva Econômica, reduzindo a estimativa para 2020 de 3,0% em setembro. Para o Brasil, a instituição manteve as projeções de expansão de 0,8% em 2019 e 1,7% em 2020.

 

Por Redação, com Reuters – de Bruxelas

 

A economia global cresce no ritmo mais lento desde a crise financeira, conforme os governos deixam para os bancos centrais a tarefa de reanimar o investimento, diz um relatório da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) divulgado nesta quinta-feira, em uma atualização de suas estimativas.

Relatório da OCDE mostra que os investidores andam de mau humor, em nível global
Relatório da OCDE mostra que os investidores andam de mau humor, em nível global

A economia mundial deve crescer 2,9% este ano e no próximo, mínima de uma década, disse a OCDE em sua Perspectiva Econômica, reduzindo a estimativa para 2020 de 3,0% em setembro. Para o Brasil, a instituição manteve as projeções de expansão de 0,8% em 2019 e 1,7% em 2020, mas passou a ver crescimento regredir de 1,8% em 2021, de 2,0% estimados em setembro.

Oferecendo um pequeno consolo, a estimativa é de uma expansão de 3,0% em 2021, mas apenas se uma série de riscos que vão de guerras comerciais a uma acentuada desaceleração chinesa sejam contidos.

Fraqueza

Uma preocupação maior, entretanto, é que os governos estão falhando em lidar com desafios globais como mudança climática, digitalização de suas economias e o desmoronamento da ordem multilateral que surgiu após a queda do Comunismo.

— Seria um erro considerar essas mudanças como fatores temporários que podem ser enfrentados com política monetária ou fiscal: eles são estruturais — disse a jornalistas a economista-chefe da OCDE, Laurence Boone.

Sem uma direção clara sobre essas questões, “a incerteza continuará alta, prejudicando as perspectivas de crescimento”, acrescentou ela.

Entre as principais economias, o crescimento dos EUA está estimado em 2,3% este ano de 2,4% calculados em setembro, conforme o impulso fiscal de um corte tributário em 2017 perde força e em meio à fraqueza entre os parceiros comerciais dos Estados Unidos.

China

Com a maior economia do mundo devendo crescer 2,0% em 2020 e 2021, a OCDE disse que mais cortes de juros serão justificados se a expansão se tornar mais fraca.

A China, que não é membro da OCDE mas é acompanhada por ela, deve ter expansão ligeiramente mais rápida em 2012 do que o esperado em setembro, com crescimento de 6,2% em vez de 6,1%.

Entretanto, a OCDE disse que a China continuará perdendo força com crescimento esperado de 5,7% em 2020 e 5,5% em 2021 diante das tensões comerciais e reequilíbrio gradual da atividade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *