ONU ajuda Mato Grosso a normalizar fornecimento de remédios

Arquivado em: Saúde, Últimas Notícias, Vida & Estilo
Publicado quinta-feira, 12 de abril de 2018 as 14:38, por: CdB

O Escritório das Nações Unidas de Serviços para Projetos (UNOPS) apoiou a Secretaria de Estado de Saúde do Mato Grosso (SES-MT) na normalização do abastecimento de medicamentos, reduzindo os gastos do estado nessa área em mais de R$ 2,9 milhões

Por Redação, com ACS – de Brasília:

A iniciativa ocorreu como parte do projeto Rede Cidade da Saúde e envolveu os medicamentos do Componente Especializado da Assistência Farmacêutica (CEAF), estratégia para a garantia do acesso a medicamentos no Sistema Único de Saúde (SUS).

A iniciativa ocorreu como parte do projeto Rede Cidade da Saúde e envolveu os medicamentos do Componente Especializado da Assistência Farmacêutica

O Escritório das Nações Unidas de Serviços para Projetos (UNOPS); apoiou a Secretaria de Estado de Saúde do Mato Grosso (SES-MT) na normalização do abastecimento de medicamentos; reduzindo os gastos do Estado nessa área em mais de R$ 2,9 milhões.

 A iniciativa ocorreu como parte do projeto Rede Cidade da Saúde e envolveu os medicamentos do Componente Especializado da Assistência Farmacêutica (CEAF); estratégia para a garantia do acesso a medicamentos no Sistema Único de Saúde (SUS).

A retomada da produção da Autorização para Procedimentos de Alta Complexidade/Alto Custo (APACs); possibilitou garantir o acesso aos pacientes que necessitam dos medicamentos.

Os remédios

Os remédios em questão são usados para tratar mais de 70 patologias de acordo com protocolos clínicos; e diretrizes terapêuticas publicados pelo Ministério da Saúde. Exemplos são medicamentos para Alzheimer, Parkinson; artrite reumatoide; esquizofrenia, doença de Crohn, hepatites virais, esclerose múltipla, esclerose lateral amiotrófica, distúrbios de crescimento; além de pacientes em hemodiálise e/ou transplantados, entre outros.

Segundo o UNOPS, o projeto colabora para o alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030, uma vez que a compra de medicamentos contribui diretamente para assegurar uma vida saudável e promover o bem-estar para todas e todos.

O preenchimento correto e regular das APACs permitiu que o estado recebesse os medicamentos disponibilizados pelo Ministério da Saúde; assim como o reembolso daqueles adquiridos pelo governo estadual; de acordo com o especialista em assistência farmacêutica do UNOPS, Suetônio Queiroz.

SES-MT

Dessa maneira, a SES-MT recebe recursos federais, a partir deste envio do histórico de dispensações, economizando recursos estaduais e garantindo que o medicamento fosse disponibilizado para quem precisa.

Siriana Maria da Silva, secretária adjunta dos Serviços de Saúde, observa que; além do ganho financeiro, a reorganização da situação das autorizações foi importante para prestar um serviço mais eficiente aos pacientes.

A retomada da produção de APACs também contribuiu para evitar a perda de medicamentos; o que não era priorizado durante a gestão da empresa terceirizada. “Não teve perda este mês (de março)”; comemorou a farmacêutica responsável pelo Centro Estadual de Abastecimento e Distribuição de Insumos de Saúde (CEADIS), Rose Leite.

Atualmente, a equipe responsável pelas autorizações já produz, em média; mais APACs que a empresa terceirizada produzia, gerando um ganho financeiro para o Estado.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *