ONU denuncia tortura e violência sexual contra manifestantes detidos no Chile

Arquivado em: América Latina, Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 13 de dezembro de 2019 as 12:19, por: CdB

Um “elevado” número de violações aos direitos humanos foi registrado durante os protestos que abalaram o Chile nos últimos dois meses, revelou um relatório da Organização das Nações Unidas.

Por Redação, com Reuters – de Santiago

Um “elevado” número de violações aos direitos humanos foi registrado durante os protestos que abalaram o Chile nos últimos dois meses, revelou um relatório da Organização das Nações Unidas (ONU) nesta sexta-feira.

Manifestante encara policiais durante manifestação no Chile
Manifestante encara policiais durante manifestação no Chile

O documento do Escritório do Alto Comissariado da ONU para os Direitos Humanos informou ter registrado casos de tortura e violência sexual contra pessoas detidas pelas forças de segurança do Estado.

Violência

“Essas violações incluem o uso excessivo ou desnecessário da força que resultaram na privação arbitrária da vida e em lesões, tortura e maus tratos, violência sexual e prisões arbitrárias”, apontou o relatório.

As manifestações, que irromperam devido ao aumento das tarifas dos transportes públicos, deixaram ao menos 26 mortos, milhares de presos e incontáveis danos materiais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *