Operação do Bope deixa um morto na Rocinha

Arquivado em: Destaque do Dia, Polícia, Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 26 de março de 2018 as 12:15, por: CdB

Segundo informações da Policia Militar, policiais do Bope faziam patrulhamento pela localidade conhecida como 199 quando “entraram em confronto com criminosos armados”

Por Redação, com ABr – do Rio de Janeiro:

Uma ação do Batalhão de Operações Especiais (Bope) na Rocinha, na Zona Sul do Rio de Janeiro, deixou mais um morto na manhã desta segunda-feira. O homem, suspeito de envolvimento com o tráfico, foi a nona morte na comunidade desde sábado.

Uma ação do Batalhão de Operações Especiais (Bope) na Rocinha, na Zona Sul do Rio de Janeiro, deixou mais um morto

Segundo informações da Policia Militar, policiais do Bope faziam patrulhamento pela localidade conhecida como 199 quando “entraram em confronto com criminosos armados”. No confronto, um homem foi ferido a bala e levado ainda com vida para o Hospital Miguel Couto; mas morreu ao dar entrada na unidade hospitalar. Segundo a PM, o homem portava um fuzil, que foi apreendido.

Oito mortes no fim de semana

No sábado, o Batalhão de Choque foi surpreendido por pessoas armadas e teve de reagir; segundo a PM, levando à morte de seis pessoas. Moradores relataram que as vítimas tinham se rendido mas ainda assim, foram mortas. Mais tarde, no mesmo dia, a PM comunicou que outros dois corpos foram entregues à Delegacia de Homicídios, que investiga as mortes.

Segundo a nota da PM, a ação contínua na Rocinha, desde setembro do ano passado; levou à prisão de 105 suspeitos e à morte de 48. No período, de acordo com a PM, 22 menores foram apreendidos , dois policiais foram mortos em confronto e oito ficaram feridos.

Houve ainda a morte de uma turista espanhola pela própria polícia; que alegou que o veículo em que ela estava furou o bloqueio policial. Um morador também foi morto e outros 10 ficaram feridos. Foram apreendidos no período 39 fuzis, 3 submetralhadoras; 6 espingardas calibre 12, 65 pistolas, 71 granadas e mais de duas toneladas de drogas.

Execuções em Maricá

Dois dos cinco corpos das vítimas da chacina ocorrida na madrugada de domingo em um condomínio do programa Minha Casa, Minha Vida no distrito de Itaipuaçu, em Maricá; na Região Metropolitana do Rio, foram sepultados nesta segunda-feira.

Os corpos de Sávio de Oliveira Vitipó, de 19 anos, e de Matheus Barauna dos Santos, de 18, foram sepultados no Cemitério Municipal de Maricá. Além dos dois, morreram também Patrick da Silva Diniz, Marcus Jonathas e Mateus Bitencourt da Silva. Todos foram executados com tiros na cabeça por dois homens armados que estavam em uma moto.

Os crimes estão sendo investigados pela Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo (DHNSG); que períciou o local em busca de evidências e está a procura de testemunhas. Ainda nesta tarde, ocorreu uma manifestação de parentes e amigos das vítimas. O ato foi convocado pelo Facebook.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *