sexta-feira, 21 de julho de 2017 • ANO XVII • N° 6.388

4 Comments

  1. 4

    Anabela Brás

    No futuro, espero que os meus alunos escrevam, acreditem e defendam os seus ideais e os seus sonhos, como o fez neste belíssimo texto. Eu também tenho esperança! 🙂 Obrigada.

  2. 3

    Margarida Almeida

    Senti-me emocionada ao ler este texto sobre os professores. “Um ataque contra os professores é sempre um ataque contra nós próprios, contra o nosso futuro.” É bem verdade, e eu sinto-me tão só… como professora que sou…já nem sei em quem confiar… Mas continuarei a dar de mim tudo o que tenho para dar aos meus alunos, mesmo quando sei que já lá não estão, alheados da realidade por viveram num mundo tão virtual… vou chamando por eles… pode ser que uma dessas almas regresse…

  3. 2

    Isabel

    São palavras assim que nos dão novo fôlego quando nos sentimos (nós, professores) “espezinhados” pelos políticos que nos desconsideram e nos reduzem a empregados públicos, pelos alunos que não nos dão a mínima importância (assim como assim, vão passando de ano em ano), pelos encarregados de educação/pais que não o sabem ser… Mas continuamos e quando quase esquecemos o porquê, eis que alguém nos lembra. Amanhã, 2ª feira, eu vou continuar com um pouco mais de alento. Obrigada.

  4. 1

    Jeciana

    Texto belíssimo, grande homenagem. Não esperava menos, de um escritor que tanto respeito.

Os comentários estão encerrados.

Copyright 2017 - Todos os direitos reservados

%d blogueiros gostam disto: