Pablo Busta acusa Djokovic de fingir preocupação com lesão

Arquivado em: Destaque do Dia, Esportes, Esportes Olímpicos, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 8 de outubro de 2020 as 13:36, por: CdB

O espanhol Pablo Carreño Busta acusou Novak Djokovic de fingimento durante as quartas de final do Aberto da França, na quarta-feira, quando considerou que o número 1 do mundo não tinha reais problemas físicos, apesar de aparentemente sofrer com problemas de lesão.

Por Redação, com Reuters – de Paris

O espanhol Pablo Carreño Busta acusou Novak Djokovic de fingimento durante as quartas de final do Aberto da França, na quarta-feira, quando considerou que o número 1 do mundo não tinha reais problemas físicos, apesar de aparentemente sofrer com problemas de lesão.

Pablo Carreño Busta deixa quadra em Roland Garros após ser eliminado por Novak Djokovic
Pablo Carreño Busta deixa quadra em Roland Garros após ser eliminado por Novak Djokovic

Djokovic, de 33 anos, usou uma proteção no pescoço durante a partida na quadra Philippe Chatrier e seus movimentos pareciam um tanto restritos durante o set de abertura contra o 18º colocado no ranking mundial.

Ele também chamou atendimento na quadra para tratar algum problema no braço esquerdo.

O sérvio se recuperou no jogo

Mas o sérvio se recuperou no jogo para avançar às semifinais com uma vitória por 4-6, 6-2, 6-3 e 6-4 e depois disse que teve que lidar com alguns problemas físicos durante a parte inicial da partida, sem entrar em detalhes.

– Quando ele está com problemas, ele geralmente faz isso, o que significa que ele estava com problemas, que não estava confortável e que eu estava jogando em alto nível e causando dúvidas nele mesmo – disse Carreño Busta aos repórteres.

– Cada vez que complica uma partida, ele pede atendimento médico. Faz isso há muito tempo. Eu já sabia. Já sabia que aconteceria no Aberto dos EUA, sabia que aconteceria aqui e sei que vai continuar acontecendo.

– Não sei, talvez seja a pressão ou algo que ele precise fazer. Mas ele continua jogando normal, não? Não sei se ele está realmente com dor ou se tem (questão) mental. Pergunte a ele – acrescentou o espanhol.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *