PF revista casa de Jaques Wagner e o PT denuncia ‘espetáculo político’

Arquivado em: Brasil, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018 as 15:54, por: CdB

Agentes da PF cumpriram mandato de busca e apreensão na casa do ex-governador Jaques Wagner (PT). A operação investiga irregularidades na contratação dos serviços de demolição, reconstrução e gestão do estádio.

 
Por Redação – de Salvador

 

A Polícia Federal (PF) cumpriu mandado de busca e apreensão nesta segunda-feira no apartamento do ex-governador da Bahia Jaques Wagner (PT), em operação que investiga suspeita de fraude milionária envolvendo a Arena Fonte Nova, estádio reconstruído para a realização da Copa do Mundo de 2014.

O ex-governador Jaques Wagner é um dos principais líderes do PT
O ex-governador Jaques Wagner é um dos principais líderes do PT

De acordo com a PF, foram expedidos no total sete mandados de busca e apreensão; no âmbito da Operação Cartão Vermelho. A ação investiga irregularidades na contratação dos serviços de demolição; reconstrução e gestão do estádio.

“Os mandados – expedidos pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região — estão sendo cumpridos em órgãos públicos, empresas e endereços residenciais dos envolvidos no esquema criminoso, e têm por objetivo possibilitar a localização e a apreensão de provas complementares dos desvios nas contratações públicas, do pagamento de propinas e da lavagem de dinheiro”, disse a PF em nota, sem identificar os alvos.

Inquérito

O advogado Pablo de Castro, que defende Jaques Wagner, confirmou por telefone que o apartamento de seu cliente em Salvador foi alvo de buscas por parte de agentes da PF na manhã desta segunda. O advogado acrescentou que a defesa ainda não teve acesso integral ao inquérito e irá se posicionar mais tarde.

A Arena Fonte nova foi reconstruída para a Copa do Mundo de 2014 ao custo de quase 700 milhões de reais, em contrato firmado pelo governo da Bahia, então sob comando de Wagner, com as empreiteiras Odebrecht e OAS, ambas envolvidas no esquema de corrupção revelado pela operação Lava Jato.

Segundo a PF, dentre as irregularidades já evidenciadas no inquérito policial estão fraude à licitação, superfaturamento, desvio de verbas públicas, corrupção e lavagem de dinheiro.

Estádios

“A obra, segundo laudo pericial, foi superfaturada em valores que, corrigidos; podem chegar a mais de R$ 450 milhões, sendo grande parte desviada para o pagamento de propina e o financiamento de campanhas eleitorais”, afirmou a PF.

Ao menos outros seis estádios construídos ou reformados para a Copa do Mundo também foram alvo de corrupção; de acordo com investigações da PF. Incluindo o Maracanã, palco da final do torneio de 2014. Além do estádio no Rio de Janeiro, também foram descobertas irregularidades na Arena Corinthians, em São Paulo; no Estádio Nacional “Mané Garrincha”, em Brasília; na Arena Pernambuco, em Recife; na Arena Castelão, em Fortaleza; e na Arena Amazônia, em Manaus.

Globo na frente

Ouvido pela reportagem do Correio do Brasil, o governador da Bahia, Rui Costa, denunciou que a TV Bahia, afiliada da Rede Globo no Estado; de propriedade da família do prefeito de Salvador, ACM Neto, foi a primeira a chegar no local. Antes mesmo da PF. A batida na casa do ex-governador Jaques Wagner teve início às 6h da manhã.

— Em qualquer lugar do mundo civilizado é estranho que a imprensa chegue antes da polícia em uma operação. E é mais estranho ainda que uma das TVs tenha tido o acesso privilegiado antes das outras — disse Costa.

Protesto

Em nota assinada pela presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann; o Partido repudia o que chama de ‘espetáculo político’, em referência à ação da PF contra o secretário de Desenvolvimento da Bahia, Jaques Wagner. A Operação Cartão Vermelho é mais um desdobramento da Lava Jato.

Leia, adiante, a íntegra da nota:

A invasão da residência do ex-governador Jaques Wagner por agentes da Polícia Federal, na manhã de segunda-feira (26) é mais um episódio da campanha de perseguição contra o Partido dos Trabalhadores e suas principais lideranças.

A sociedade brasileira está cada vez mais consciente de que setores do sistema judicial abusam da autoridade para tentar criminalizar o PT e até os advogados que defendem nossas lideranças e denunciam a politização do Judiciário.

A escalada do arbítrio está diretamente relacionada ao crescimento da pré-candidatura do ex-presidente Lula, nas pesquisas; nas manifestações populares, nas caravanas de Lula pelo Brasil. Quanto mais Lula avança, mais tentam nos atingir com mentiras e operações midiáticas.

Nossa solidariedade ao companheiro Jaques Wagner e sua família.

Gleisi Hoffmann, presidenta nacional do Partido dos Trabalhadores

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *