PF deflagra operação contra tráfico internacional de drogas em São Paulo

Arquivado em: Brasil, Destaque do Dia, São Paulo, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 6 de novembro de 2019 as 11:46, por: CdB

A Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira, em São Paulo, a Operação Guayo 2.

Por Redação, com ABr – de São Paulo

A Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira, em São Paulo, a Operação Guayo 2. É para desarticular organização criminosa transnacional que agia no Aeroporto Internacional de Guarulhos, na remessa de grandes quantidades de cocaína para o continente africano por meio de inúmeros transportadores cooptados, as chamadas “mulas do tráfico”.

Polícia deflagra em SP operação contra tráfico internacional de drogas
Polícia deflagra em SP operação contra tráfico internacional de drogas

Durante a operação, foram cumpridos oito mandados de busca e apreensão e nove mandados de prisão temporária em São Paulo e na Bahia.  Segundo a PF, houve 10 prisões e uma média de 13 quilos de drogas por preso.

Segundo informou em nota a Polícia Federal, a investigação, conduzida pela Delegacia Especial no Aeroporto Internacional de São Paulo, teve início há dois anos, a partir de um flagrante realizado no interior do terminal.

Mulas

A partir de informações colhidas durante o flagrante, a Polícia Federal, com o apoio do Ministério Público Federal, identificou os responsáveis pela droga e o modo como operavam, além da identificação de diversas “mulas” cooptadas.

De acordo com policiais, os envolvidos responderão pelos crimes de tráfico internacional de drogas e organização criminosa e serão conduzidos ao presídio estadual onde permanecerão à disposição da justiça.

Grupo criminoso

A Polícia Federal (PF) deflagrou na manhã desta quarta-feira a Operação Replicantes, para combater uma organização criminosa investigada por prática de corrupção, peculato, fraudes em licitações, desvios de recursos públicos e lavagem de dinheiro, no Tocantins.

Segundo a PF, os suspeitos podem ter movimentado dezenas de milhões de reais por meio de um grupo empresarial do ramo gráfico. O esquema criminoso envolve “pessoas influentes no meio político, com poderes suficientes para aparelhar o estado, mediante a ocupação de cargos comissionados estratégicos.”

Os policiais federais cumprem 10 mandados de busca e apreensão, um de prisão preventiva e dois de prisão temporária, todos expedidos pela 4ª Vara Federal no Tocantins, na cidade de Palmas.

A operação objetiva também a obtenção de novas provas, interromper a continuidade das ações criminosas, identificar e recuperar os recursos desviados.

De acordo com a PF, o nome da operação, Replicantes, faz referência ao ramo de atuação do grupo empresarial investigado e à postura de enfrentamento do grupo criminoso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *