Polícia Federal prende membros da máfia italiana em SP

Arquivado em: Brasil, Destaque do Dia, São Paulo, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 8 de julho de 2019 as 11:35, por: CdB

Um dos presos já tem condenação por tráfico e associação para tráfico de drogas na Itália (com pena fixada em 14 anos de prisão).

Por Redação, com ABr – de São Paulo

A Polícia Federal cumpriu, na manhã desta segunda-feira, mandados de prisão contra dois italianos, pai e filho, suspeitos de integrar o braço da máfia italiana na América do Sul, conhecido como “Ndrangheta”.

A Polícia Federal cumpriu, na manhã desta segunda-feira, mandados de prisão contra dois italianos

O grupo mafioso, com origem na região da Calábria, no sul de Itália, controlaria 40% dos envios globais de cocaína, representando o principal esquema criminoso importador para a Europa. Eles estavam foragidos desde de 2014, com passagens por Portugal e Argentina.

Um dos presos já tem condenação por tráfico e associação para tráfico de drogas na Itália (com pena fixada em 14 anos de prisão). Eles ocupavam ao menos três apartamentos na cobertura de prédio de alto padrão na Praia Grande, litoral paulista.

A polícia encontrou com os suspeitos duas pistolas, dinheiro em espécie e veículos. Os mandados foram expedidos pelo Supremo Tribunal Federal, a pedido da Representação da Polícia Federal junto à Interpol, em cooperação com o Escritório da Direção Central para os Serviços Antidrogas, da Itália no Brasil.

Piloto morre durante voo

“Acordamos pela manhã, tomamos nosso café, preparamos nossas coisas, tiramos o avião do hangar e fomos fazer o que mais gostamos de fazer: voar. Mas, no meio do caminho, como em um piscar de olhos, você se foi, meu amigo”. Foi assim que Matheus Pasquotti começou o texto publicado na madrugada de domingo no Facebook em homenagem ao amigo, o piloto Benedito Fernando Ricci, que teve um infarto e morreu durante o voo que faziam juntos.

Em um bimotor, aeronave de pequeno porte, Matheus Pasquotti e Benedito Ricci partiram do Aeroporto Aero Agricola Fulanete, em Barreiras, na Bahia, com destino a Americana, em São Paulo. Segundo a Infraero, durante o voo, no entanto, por volta das 10h de sábado, a aeronave alterou o trajeto para Campo Grande e solicitou atendimento médico, pois o piloto estava passando mal.

O copiloto

O copiloto Pasquotti assumiu o comando e fez o pouso. “Antes mesmo do pouso, o piloto teve infarto e faleceu”, informa a Infraero, que acrescenta que não houve impactos operacionais.

– Me faltam palavras para descrever o que estou sentindo, descrever o que foram esses cinco anos voando juntos, bagunçando e dando muita risada! Agradeço a Deus por ter conhecido um cara como você, amigo, companheiro, um piloto dedicado e que amava voar! – diz Pasquotti pela rede social.

De acordo com a Infraero, além do piloto e do copiloto, havia mais um passageiro na aeronave. Não houve impactos operacionais, segundo a empresa pública.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *