Polícia volta ao Jacarezinho após operação que deixou mortos e feridos

Arquivado em: Destaque do Dia, Polícia, Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 17 de setembro de 2019 as 13:50, por: CdB

Policiais retornaram nesta terça-feira à comunidade de Jacarezinho, onde uma operação da Polícia Militar deixou quatro mortos e três feridos.

Por Redação, com ABr – do Rio de Janeiro

Policiais retornaram nesta terça-feira à comunidade de Jacarezinho, onde uma operação da Polícia Militar deixou quatro mortos e três feridos.

Polícia volta ao Jacarezinho após operação que deixou quatro mortos

Desta vez, quem está na favela da Zona Norte da cidade do Rio de Janeiro é a Polícia Civil, que cumpriram mandados de busca e apreensão para uma investigação sobre lavagem de dinheiro obtido com a venda de drogas.

Segundo a Polícia Civil, uma empresa de Ribeirão Preto (SP) lavava dinheiro de uma quadrilha que controla a venda de drogas em várias comunidades do Rio de Janeiro, através de depósitos em dinheiro de pequeno valor.

De acordo com a Delegacia da Tijuca (19ª DP), em seis meses, o esquema chegou a movimentar R$ 650 mil. Pelo menos R$ 3 milhões da quadrilha foram bloqueados pela Justiça.

Além do Jacarezinho, policiais fizeram ações no Recreio dos Bandeirantes (na Zona Oeste), no Complexo do Alemão, Serrinha e Honório Gurgel (na Zona Norte), além dos municípios de Duque de Caxias (na Baixada Fluminense) e Juiz de Fora (em Minas Gerais).

No início da operação desta terça-feira, houve intenso tiroteio. Ainda não há informações sobre mortos ou feridos.

Lavagem de dinheiro

Policiais da 19ª DP (Tijuca) realizam, na manhã desta terça-feira, uma operação para cumprir mandados de busca e apreensão contra acusados de crime de lavagem de dinheiro em diversas comunidades do Rio de Janeiro. A ação é continuidade da investigação que apura a lavagem de capitais pelo tráfico de drogas.

Em janeiro desse ano, após a unidade apreender cerca de R$ 99 mil em notas pequenas, os agentes descobriram que a empresa Hexxa Show, sediada no município de Ribeirão Preto, em São Paulo, recebia depósitos bancários oriundos de diversas comunidades do Rio de Janeiro. Foram identificadas pessoas associadas ao tráfico de drogas que realizavam corriqueiramente os depósitos.

De acordo com a delegada Cristiana Bento, titular da 19ª DP, em seis meses os criminosos chegaram a movimentar aproximadamente R$ 650 mil em dinheiro. Ainda segundo a delegada, durante a investigação mais de R$ 3 milhões da quadrilha foram bloqueados.

A ação está sendo realizada nas comunidades do Jacaré, do Complexo do Alemão, da Serrinha e no bairro de Honório Gurgel, na Zona Norte do Rio, Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste, no município de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense e na cidade de Juiz de Fora, no estado de Minas Gerais. A operação conta com apoio da Coordenadoria de Recursos Especiais (CORE).

Acusado

Policiais da 56ª DP (Comendador Soares) prenderam em flagrante, na segunda-feira, um homem acusado de estuprar a sobrinha de 13 anos. Ele foi capturado logo após a equipe da unidade receber informação do crime de estupro de vulnerável.

De acordo com os agentes, além do estupro a menor sofreu lesões em diversas partes do corpo ao tentar fugir do criminoso. O autor foi capturado dentro de casa em Nova Iguaçu, confessou o crime e não reagiu à abordagem policial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *