Polícia prende fornecedor de drogas no Rio

Arquivado em: Destaque do Dia, Polícia, Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 28 de fevereiro de 2018 as 14:24, por: CdB

Galã é acusado de ter participado da execução de um homem suspeito de chefiar o tráfico na fronteira com o Paraguai, Jorge Rafaat Toumani, em junho do ano passado

Por Redação, com ABr – do Rio de Janeiro:

Policiais civis da Delegacia Especializada em Armas, Munições e Explosivos (Desarme) prenderam, na noite anterior, em flagrante, Elton Leonel Rumich da Silva, conhecido como Galã. Segundo a Polícia Civil, ele era procurado pelas polícias brasileira e paraguaia e fornecia grande quantidade de drogas para as maiores facções criminosas do país, como a carioca Comando Vermelho e a paulista Primeiro Comando da Capital (PCC).

Polícia prende fornecedor de drogas procurado por brasileiros e paraguaios

Segundo os policiais, ele foi preso quando fazia tatuagem em um estúdio localizado em Ipanema, na Zona Sul do Rio de Janeiro. Ainda de acordo com a polícia, Galã apresentou um documento falso na hora da prisão; mas os agentes já conheciam sua identidade porque trocaram informações com a Polícia Civil paulista.

Tráfico na fronteira

Galã é acusado de ter participado da execução de um homem suspeito de chefiar o tráfico na fronteira com o Paraguai, Jorge Rafaat Toumani; em junho do ano passado. Segundo a Polícia, Galã teria matado Rafaat para assumir parte dos negócios dele; como fornecedor de drogas na fronteira do Brasil com o Paraguai.

Procurado no Brasil e no Paraguai; Galã utilizava diversos nomes falsos como: Ronald Rodrigo Benites, Oliver Giovanni da Silva e  Elton da Silva Leonel.

PRF apreende 6 toneladas de maconha

Blitz da Polícia Rodoviária Federal (PRF) interceptou um caminhão carregado com 6 toneladas de maconha; 42 frascos de lança-perfume e cerca de 3,5 mil munições calibre 7,62 milímetros, utilizada em armamento pesado de longa distância. O veículo; conduzido por um homem de 60 anos, foi parado no quilômetro 23 da rodovia BR-262, na região de Três Lagoas (MS); no final da tarde de segunda-feira.

Preso em flagrante, o motorista contou aos policiais ter sido contratado na cidade de Dourados; sudoeste do Mato Grosso do Sul, para dirigir o caminhão até a BR-040, na região metropolitana do Rio de Janeiro; onde deveria entregá-lo a um destinatário final. Pelo serviço, segundo o motorista, ele receberia R$ 3 mil.

Segundo investigação da PRF, a droga e a munição iriam abastecer o crime organizado e as facções criminosas que atuam no Rio de Janeiro. O Estado está sob intervenção federal na área de segurança pública no último dia 16.

A prisão do motorista e a apreensão da carga criminosa fazem parte da Operação Égide, montada em julho do ano passado para fiscalizar as fronteiras do Brasil com Bolívia, Paraguai, Uruguai e Argentina e nas divisas de estados das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste.

Tráfico de drogas do Rio

O objetivo é montar um cerco ao tráfico de drogas do Rio de Janeiro; o principal mercado do país, a partir de ações nas rodovias dos Estados de fronteira (Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e Mato Grosso do Sul) e nas estradas federais; que cortam os grandes corredores rodoviários de São Paulo, Goiás, Distrito Federal e Minas Gerais.  

Desde que foi iniciada, a Operação Égide já prendeu mais de 12 mil pessoas e apreendeu 182 toneladas de maconha; mais de quatro toneladas de cocaína e crack, 868 armas de fogo; inclusive fuzis de assalto, e mais de 147 mil munições de vários calibres. A maior parte das prisões e apreensões ocorreram antes de as cargas criminosas chegarem ao Rio de Janeiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *