Polícia prende 18 pessoas em operação contra o tráfico de drogas 

Arquivado em: Polícia, Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 25 de novembro de 2020 as 14:45, por: CdB

Ao todo, 18 pessoas foram presas, em cumprimento a mandados de prisão preventiva, incluindo chefes de uma facção criminosa da região. Outros três criminosos, que também eram alvo da operação, permanecem foragidos.

Por Redação, com ACS – do Rio de Janeiro

Policiais civis da 135ª DP (Itaocara) realizaram nesta quarta-feira a Operação Assepsia para reprimir a ação do tráfico de drogas em Itaocara, no Noroeste do Estado.

Polícia Civil prende 18 pessoas em operação contra o tráfico de drogas em Itaocara
Polícia Civil prende 18 pessoas em operação contra o tráfico de drogas em Itaocara

Ao todo, 18 pessoas foram presas, em cumprimento a mandados de prisão preventiva, incluindo chefes de uma facção criminosa da região. Outros três criminosos, que também eram alvo da operação, permanecem foragidos.

A operação é resultado de uma investigação realizada pela equipe da 135ª DP, e contou com o apoio operacional de agentes de outras delegacias, da Polícia Militar e da Guarda Municipal de Itaocara.

Agentes da 90ª DP (Barra Mansa), prenderam , nesta quarta-feira, um homem acusado de tráfico de drogas. Contra ele foi cumprido um mandado de prisão condenatória expedido pelo Tribunal de Justiça da Comarca da Capital.

De acordo com os policiais, o traficante atuava na comunidade do Jacarezinho, na Zona Norte do Rio e atualmente estava foragido no bairro Boa Sorte, na cidade de Barra Mansa. Ele não resistiu a prisão.

O preso será encaminhado para o sistema prisional onde ficará à disposição da Justiça.

Em Nova Friburgo um homem acusado de tráfico de drogas no bairro Conselheiro Paulino foi preso nesta quarta-feira. O acusado também é autor de crimes como furto e lesão corporal. Ele foi encaminhado ao sistema prisional onde ficará à disposição da justiça.

Homicídio

Policiais da 100ª DP (Porto Real) prenderam na terça-feira um homem acusado de homicídio. Ele foi preso no Condomínio Residencial Quatis e estava foragido desde o dia 25 de setembro.

O acusado foi encaminhado ao sistema prisional onde ficará à disposição da justiça.

Quadrilha desviava encomendas

Deflagrada na terça-feira pela Polícia Federal, a Operação Replicante cumpriu mandados para desarticular um esquema de fraudes e desvios de encomendas no Centro de Distribuição dos Correios, no bairro de Benfica, Zona Norte do Rio de Janeiro. 

Segundo investigações da PF, que foram iniciadas em 2018, as fraudes causaram prejuízos de cerca de R$ 1 milhão. Laptops, celulares, notebooks e até uma bicicleta de fibra de carbono, equipamento esportivo de alto valor de mercado, foram extraviados durante o trânsito de mercadorias oferecido pela empresa.

A primeira prisão relativa às investigações de desvio aconteceu em 2019. Foram  detidos dois homens, um deles funcionário dos Correios e o outro um falsificador que produzia etiquetas falsas para os pacotes, que trabalhavam em conjunto.

O delegado Hylton Coelho detalhou o esquema de desvio. “O grupo, formado por 12 pessoas, sendo 6 dos Correios e 6 de fora, começou a fazer etiquetas falsas com os números de rastreio de encomendas já utilizados por meio de compras na internet. Eles colocavam essas etiquetas falsas nas encomendas dentro do Centro de Triagem de Benfica. As encomendas então eram remetidas para endereços de membros da quadrilha ou até mesmo para esses funcionários, que colocavam nas etiquetas os endereços de suas casas para recebimento.”

O delegado Coelho disse ainda que “as mercadorias com os números verdadeiros desapareciam e eram enviadas de forma normal por um carteiro, que não tinha conhecimento do esquema e seguia o endereço que estava escrito na etiqueta, como se fosse entregue ao verdadeiro dono da encomenda”, explicou.

Ação conjunta

Em nota, a assessoria dos Correios informou que a operação da Polícia Federal, deflagrada na terça-feira, no Rio de Janeiro, é uma ação conjunta, realizada entre os Correios e a PF, por meio de fornecimento de informações ao órgão de segurança. As ações de busca e apreensão realizadas hoje são resultado do desdobramento das investigações que estão sendo conduzidas pela PF.

“Os Correios continuam colaborando com as autoridades e consideram inaceitável a conduta de empregados que venham a agir contra os valores defendidos pela empresa. Por essa razão, a estatal adota, de imediato, todas as medidas disciplinares que os casos requerem”, concluiu a nota.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *