Ponte do Jaguaré segue interditada para veículos

Arquivado em: Brasil, Destaque do Dia, São Paulo, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 24 de junho de 2019 as 12:09, por: CdB

A interdição aconteceu depois de o incêndio na última sexta-feira que atingiu uma comunidade instalada embaixo da ponte. Pelo menos 50 famílias que residiam no local foram prejudicadas. Os barracos que não queimaram foram derrubados.

Por Redação, com ABr – de São Paulo

A Ponte do Jaguaré, que passa sobre o Rio Pinheiros e a Marginal Pinheiros, na zona oeste da capital paulista, continua interditada para os veículos nos dois sentidos nesta segunda-feira. A ponte está liberada apenas para os pedestres e ciclistas. A pista local da Marginal Pinheiros, sentido Interlagos, foi liberada na noite de sexta, depois da limpeza da área atingida por um incêndio.

Incêndio atingiu barracos embaixo da Ponte do Jaguaré, em São Paulo

A interdição aconteceu depois de o incêndio na última sexta-feira que atingiu uma comunidade instalada embaixo da ponte. Pelo menos 50 famílias que residiam no local foram prejudicadas. Os barracos que não queimaram foram derrubados.

Segundo informações da prefeitura, a previsão é a de que Secretaria Municipal de Infraestrutura e Obras recebeu os resultados dos testes realizados no concreto e nas ferragens da ponte, para que os engenheiros avaliem os danos causados pelo incêndio. Para fazer a análise foram retirados 46 blocos de concreto e 26 placas de aço da ponte.

Tráfego

As 13 linhas de ônibus que têm a Ponte do Jaguaré em seu itinerário continuam com seu percurso alterado. Os motoristas que pretendem acessar a ponte estão sendo desviados para a Marginal Pinheiros, sentido Castello Branco. Outra alternativa é acessar a Ponte Cidade Universitária para chegar aos bairros do Jaguaré e Butantã. Quem está no sentido Lapa, deve desviar pela Marginal Pinheiros, sentido Interlagos.

Assistência

De acordo com a Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS), o atendimento aos moradores da comunidade atingida foi feito desde as primeiras horas depois do incêndio para oferecer insumos e acolhimento na rede socioassistencial.

Foram disponibilizados colchões, cobertores, cestas básicas e kits de higiene para as mais de 200 pessoas, das cerca de 50 famílias desabrigadas pelo incêndio. Apenas houve aceitação dos cobertores. A secretaria informou que os insumos estão à disposição das famílias, assim como a oferta de acolhimento.

Segundo as informações da prefeitura, também esteve no local a Secretaria Municipal de Habitação, que monitorou a situação das famílias atingidas. “Na manhã de sábado foi reforçada a oferta de atendimento com auxílio aluguel e o compromisso para atendimento habitacional definitivo, respeitando a fila existente”, informou a prefeitura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *