População abandonada nas ruas do Rio é cada vez maior

Arquivado em: Destaque do Dia, Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado sábado, 7 de dezembro de 2019 as 16:46, por: CdB

“Caminhamos em direção ao Natal saltando sobre gente que divide espaço sob marquises. A situação é governamental, mas também social. Não dá para ignorar e nem ver esta realidade”, afirma jornalista.

 

Por Redação – do Rio de Janeiro

 

Um número cada vez maior de pessoas em situação de rua tem chamado a atenção dos moradores de bairros na Zona Sul do Rio e no Centro da Cidade, onde as marquises abrigam trabalhadores que, muitas vezes, sequer dispõem de recursos para ir e voltar de suas residências, em regiões afastadas das áreas comerciais.

“A foto de Nice de Paula feita hoje na Avenida Presidente Vargas, centro financeiro do Rio, é um grito de socorro”, afirma o jornalista Fábio Lau, editor da página de notícias Conexão Jornalismo.
“A foto de Nice de Paula feita hoje na Avenida Presidente Vargas é um grito de socorro”, afirma o jornalista Fábio Lau, editor do Conexão Jornalismo.

“A foto de Nice de Paula feita hoje na Avenida Presidente Vargas, centro financeiro do Rio, é um grito de socorro”, afirma o jornalista Fábio Lau, editor da página de notícias Conexão Jornalismo.

Miseráveis

“Caminhamos em direção ao Natal saltando sobre gente que divide espaço sob marquises. A situação é governamental, mas também social. Não dá para ignorar e nem ver esta realidade como distante paisagem urbana que não vai contagiar. Ela está cada vez mais próxima e não há sinais de que irá recuar. O Brasil todo, com seus milhões de pobres e miseráveis, caminha a passos largos em direção às marquises”, acrescentou.

E questiona: “Mas vamos carregar uma pergunta: Quantos sairiam do desabrigo com um só auxílio moradia pago a um juiz (R$4,3 mil)?”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *