terça-feira, 22 de agosto de 2017 • ANO XVII • N° 6.420

2 Comments

  1. 2

    Roberto

    Não creio que fosse possível uma mobilização nacional realmente eficaz, como sugerido acima, pois os formandos, infelizmente, ainda acreditam que há a possibilidade de de serem aprovados e ingressarem no quadro da ordem. Ao meu ver, o julgamento do exame pelo STF seria a melhor possibilidade de se acabar com o famigerado exame, porém não podemos tirar os pés do chão e crer somente no maravilhoso pais de Alice, pois aqui no Brasil, o poder ainda é reservado somente aos filhos do rei. O povo pode escolher seus governantes, desde que sejam dentre aqueles que já estão inseridos no molde político atual, ou então elejam um tiririca da vida. Esta afirmação reflete no executivo, no legislativo e no judiciário de forma indiscriminada, fazendo com que tenhamos que manter o pé no chão e vislumbrar a maior possibilidade, a do exame ser inconstitucionalmente julgado constitucional e tudo continuar como está.
    Temos outra possibilidade? temos sim, mas esta dependeria da intervenção política, a qual sabemos de antemão que não há a menor possibilidade de ocorrer, pois a oab não permitiria.
    Não se vejam desesperados, pois um dia pode ser que a justiça realmente ocorra, mas não acredito que seja agora, pois para que isso ocorresse, o Brasil deveria ter sofrido um crise extrema de vergonha na cara, o que não aconteceu. Nosso sistema político é falho, nosso sistema judiciário é tão falho quanto, e enquanto todos se preocupam com os estádios da copa, com os escândalo Palocci, com as fraudes de licitações, deixamos aproximadamente cerca de 4 milhões de brasileiros à margem de sua profissão, conquistada legalmente, mas cerceada pois meras alegações descabidas de fato pelos operadores políticos dos bastidores brasileiros. Querem se mobilizar, mobilizem-se, mas sugiro que não votem, pois a abstenção nas urnas mostrará a insatisfação não somente com o exame de ordem, mas com todos os aspectos que cada um, individualmente julga errado, e com isso chamará a atenção não dos governantes brasileiros, mas de todos os governantes, pois trará todas as atenções para o Brasil.

  2. 1

    José Roberto

    PRA ACABAR COM O EXAME DA OAB É SÓ NÃO SE INSCREVER NO EXAME
    Meus nobres colegas bacharéis em Direito e de Fato, bom dia a todos. Bom, vejo que não obstante as lutas travadas contra o Exame da OAB, ou melhor, fato que já chegou ao STF, ainda assim vemos que não há como vencer a autarquia. Que há 16 anos vem praticando uma ilegalidade, como também afrontando a própria Constituição Brasileira com a conivência do “Senado Federal e o STF”. E pasmem os senhores, os mandantes da OAB, com o maior desrespeito com as instituições de Ensino, que em parte têm a culpabilidade junto ao MEC, ou seja, aceitando que a OAB diga que o exame é pra corrigir os péssimos cursos de Direito que há no Brasil. Destarte, não há argumentos jurídicos dessa “Instituição OAB”, pois dizer que só depois do exame o cidadão está apto a ser advogado é um disparate. Pois a mesma anula o seu próprio Estatuto, ou seja, onde se diz que é Obrigatório que o estudante de Direito no quarto ano deva fazer o estágio, e, que este deve ser supervisionado. Ou melhor, os cinco anos de faculdade, junto com os estágios no período do curso e mais esse estágio obrigatório da OAB (Estatuto) não são o suficiente para o cidadão exercer a advocacia? Ou melhor, e o dia a dia não o fará ser um bom profissional ou não?
    Ora, já que o STF tomou uma posição não definitiva quanto ao caso, penso que é preciso que o MNBD tome uma posição quanto a isto, ou seja, fazermos uma campanha nacional para que todos os bacharéis de Direito não se inscrevam mais no exame da OAB. Lembrando lhes que se fizermos isto, deixaremos de contribuir para a pratica da ilegalidade da OAB, e fazermos com que ela perca os milhões de reais que arrecada a cada exame. Ora, já que ela diz que há muitos advogados e que se for abrir mão do exame vai ser o colapso nacional de advogados…
    J.Roberto

Os comentários estão encerrados.

Copyright 2017 - Todos os direitos reservados

%d blogueiros gostam disto: