Prefeito de Niterói é preso em desdobramento da Lava Jato

Arquivado em: Manchete, Polícia, Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 10 de dezembro de 2018 as 10:30, por: CdB

A prisão preventiva, solicitada pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), é um desdobramento da operação Lava Jato no âmbito estadual.

Por Redação, com Reuters – do Rio de Janeiro

A Polícia Civil do Rio de Janeiro prendeu nesta segunda-feira o prefeito de Niterói, Rodrigo Neves (PDT), e o ex-vice-prefeito de São Gonçalo Domício Mascarenhas. Ambos foram acusados de integrar organização criminosa envolvendo empresários do setor de transporte público rodoviário suspeita de desviar R$ 10,9 milhões.

Prefeito de Niterói Rodrigo Neves é preso em desdobramento da Lava Jato

A prisão preventiva, solicitada pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), é um desdobramento da operação Lava Jato no âmbito estadual, que visa desarticular organização suspeita de praticar corrupção ativa e passiva para o pagamento de propina de empresários de ônibus a agentes públicos da cidade, segundo o MPRJ.

De acordo com a investigação, o esquema desviou aproximadamente R$ 10,9 milhões para realizar pagamentos ilegais entre 2014 e 2018.

Neves negou ter cometido qualquer irregularidade.

– Realmente estou perplexo, absolutamente perplexo, eu trabalho desde 18 anos de idade, tenho 20 anos de vida pública, não tenho bem, não viajo para o exterior, eu fecho minhas contas como qualquer cidadão de classe média, vivo em imóvel muito simples, então realmente me estranha muito esse tipo de ocorrência – disse Neves em entrevista a jornalistas logo após ser detido.

– Eu não sei nem quais são as acusações – acrescentou.

A chamada operação Alameda cumpriu mandados de prisão preventiva e de busca e apreensão contra Neves, um ex-secretário municipal de Obras e três empresários do ramo do transporte público rodoviário.

Além das residências dos acusados, as buscas incluíram o gabinete do prefeito e as sedes de oito empresas de ônibus que prestam serviço no município, afirmou o MPRJ.

Procurada, a prefeitura de Niterói não respondeu de imediato a pedido por comentário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *