Prefeitos dos EUA pedem regras mais rígidas para venda de armas

Arquivado em: América do Norte, Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 8 de agosto de 2019 as 14:45, por: CdB

Mais de 200 prefeitos dos EUA exigiram nesta quinta-feira que o Senado retorne de suas férias de verão e aprove imediatamente uma legislação sobre o controle de armas.

Por Redação, com Sputnik – de Washington

Mais de 200 prefeitos dos EUA exigiram nesta quinta-feira que o Senado retorne de suas férias de verão e aprove imediatamente uma legislação sobre o controle de armas, depois que massacres em duas grandes cidades deixaram 31 mortos.

Mais de 200 prefeitos dos EUA pedem regras mais rígidas para venda de armas

Eles escreveram ao líder da maioria republicana do Senado, Mitch McConnell, e ao democrata Chuck Schumer, exigindo que a casa aprove projetos de lei já chancelados pela Câmara dos Deputados e que implantam uma verificações de antecedentes para todas as compras de armas e regulamentação das vendas secundárias.

“Já em 2019, houve mais de 250 tiroteios em massa”, disseram os 214 membros da influente Conferência de Prefeitos dos EUA, incluindo Dee Margo de El Paso, Texas, e Nan Whaley de Dayton, Ohio, as duas cidades onde 31 pessoas foram mortas no fim de semana.

O pedido aumentará a crescente pressão sobre McConnell, que conteve os esforços do Congresso para expandir os controles de armas em meio ao temor dos republicanos de serem punidos nas urnas nas eleições do próximo ano.

Ataques

“Os trágicos acontecimentos em El Paso e Dayton neste fim de semana são apenas os últimos lembretes de que nossa nação não pode mais esperar que o governo federal tome as medidas necessárias para impedir que pessoas que não deveriam ter acesso a armas de fogo possam comprá-las”, diz a carta dos prefeitos dos EUA.

Em 17 de junho de 2015, o supremacista branco Dylann Roof assassinou nove afro-americanos em uma igreja em Charleston, Carolina do Sul.

Apesar de um antecedente criminoso, Roof conseguiu comprar a arma que usou no tiroteio.

Na quarta-feira, o presidente Donald Trump disse que apoia a proposta de legislação no Senado que irá bloquear as vendas de armas para pessoas com problemas de saúde mental.

Mas Trump disse que não achava que houvesse apoio político para uma legislação mais rígida, como a que já foi aprovada pela Câmara, ou a proibição de fuzis de assalto altamente letais usados ​​em muitos tiroteios em massa.

– Manter nossas cidades seguras não é uma questão partidária – disse Barnett, o prefeito de Rochester Hills, Michigan.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *