Presidente planeja criação de novo partido

Arquivado em: Política, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 28 de outubro de 2019 as 14:06, por: CdB

Segundo Bolsonaro, boa parte da bancada parlamentar do PSL foi eleita graças a ele, e o presidente questionou a ala da legenda que, depois de se beneficiar de seu apoio no pleito do ano passado, agora “mudou de lado”.

Por Redação, com Reuters – de Brasília

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta segunda-feira que pode buscar criar um novo partido se decidir deixar o PSL, legenda pela qual se elegeu no ano passado, mas que vive uma disputa interna entre uma ala bolsonarista e outra que defende o presidente do partido, deputado Luciano Bivar (PE).

Jair Bolsonaro confirmou que a situação com o PSL é péssima
O presidente neofascista Jair Bolsonaro confirmou que a situação com o PSL é péssima

– O ideal, numa situação dessa, se por ventura não se chegar a um acordo, é um novo partido, que agora, segundo informações que eu tive, você pode colher as assinaturas de forma eletrônica, e eu não teria dificuldades de criar um partido nesse sentido – disse Bolsonaro a jornalistas nos Emirados Árabes Unidos, uma das paradas de uma viagem por países da Ásia e do Oriento Médio.

Segundo Bolsonaro, a situação do PSL “é grave”. Na semana passada o partido abriu processo disciplinar contra 19 deputados do grupo bolsonarista, entre eles o filho do presidente Jair Bolsonaro e líder da legenda na Câmara, Eduardo Bolsonaro (SP), agravando ainda mais a crise interna.

A guerra interna no PSL tem como motivo velado o controle sobre o fundo eleitoral que a legenda —um partido nanico até a eleição do ano passado e que hoje tem a segunda maior bancada da Câmara dos Deputados— terá à disposição na eleição municipal do ano que vem, da ordem de 200 milhões de reais.

Segundo Bolsonaro, boa parte da bancada parlamentar do PSL foi eleita graças a ele, e o presidente questionou a ala da legenda que, depois de se beneficiar de seu apoio no pleito do ano passado, agora “mudou de lado”.

– Como estão as coisas, tem um advogado nosso que está buscando uma maneira legal de resolver a situação. O ideal no momento seria separar… cada um segue o seu destino – afirmou, reiterando que também pode ficar sem partido.

– Todas as cartas estão na mesa. Por enquanto eu não pretendo, mas eu nunca saltei de paraquedas sem um paraquedas reserva, então essa possibilidade sempre vai existir – completou.

Acordos bilaterais com países árabes

Em visita oficial aos Emirados Árabes Unidos, o presidente Jair Bolsonaro firmou oito atos bilaterais com o país do Oriente Médio em várias áreas como paz e segurança, cooperação econômica, inteligência artificial, meio ambiente e defesa. A comitiva brasileira foi recebida, neste domingo, em Abu Dhabi, pelo príncipe herdeiro do país, Xeique Mohammed bin Zayed Al Nahyan.

Bolsonaro está em visita a três países da região. Depois dos Emirados Árabes, visita o Catar e a Arábia Saudita, que são grandes compradores de produtos do agronegócio brasileiro e compradores promissores de produtos de defesa. Os dois países são donos de grandes fundos soberanos em busca de oportunidades de investimento em países emergentes.

– O Brasil mudou de verdade, os números da economia comprovam o que estou falando, e o fato de estarmos reconquistando a confiança do mundo todo faz com que cada vez mais países queiram firmar negócios com o Brasil – disse em entrevista à Agência de Notícias dos Emirados Árabes, antes de deixar o país rumo ao Catar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *