Procura por ingressos supera expectativa de organizadores dos Jogos de Tóquio

Arquivado em: Destaque do Dia, Esportes, Esportes Olímpicos, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 5 de julho de 2019 as 14:00, por: CdB

A procura inesperada levou a organização a reavaliar as vendas futuras no Japão.

Por Redação, com Reuters – de Tóquio/Buenos Aires

Os organizadores dos Jogos Olímpicos Tóquio 2020 disseram nesta sexta-feira que subestimaram a demanda japonesa por ingressos, depois que 3,22 milhões de entradas foram compradas durante a primeira fase de vendas no país no mês passado.

Estádio olímpicosde Tóquio

A procura inesperada levou a organização a reavaliar as vendas futuras no Japão, e em agosto haverá uma segunda oferta de ingressos para os que perderam a primeira chance.

Os organizadores dizem que centenas de milhares de entradas estarão disponíveis na segunda fase.

Segunda fase

O formato exato desta segunda fase ainda não foi decidido, mas só será aberta àqueles que não conseguiram ingressos na primeira vez quando os resultados foram anunciados no dia 20 de junho.

A janela se fechará em 22 de agosto, quando o processo de inscrição para comprar entradas para a Paralimpíada deve começar.

– Recebemos uma quantidade enorme de inscrições na primeira leva, e isso superou totalmente nossas expectativas – disse o porta-voz da Tóquio 2020, Masa Takaya, nesta sexta-feira.

– Então, neste aspecto, estamos satisfeitos de ver tanta empolgação surgindo em pessoas de todo o Japão.

Os organizadores também descartaram os planos de oferecer por ordem de chegada ingressos eventualmente não vendidos, como proposto originalmente. Em vez disso, é provável haver uma terceira fase aberta mais uma vez para moradores do Japão.

Aqueles que quiserem comprar entradas fora do Japão precisam fazê-lo por meio de revendedores autorizados de países específicos.

River Plate abre estádio para moradores de rua

O clube de futebol argentino River Plate abriu as portas de seu estádio, o Monumental de Nuñez, na quarta-feira para abrigar pessoas que moram nas ruas da capital argentina, enquanto temperaturas caem no inverno do hemisfério Sul e uma agressiva recessão econômica agrava ainda mais a pobreza no país.

– A partir das 18h na quarta-feira no River Plate, por toda a noite até a manhã de quinta-feira, eles receberão cobertores e abrigo – disse Juan Carr, criador da organização comunitária Rede Solidária, que ajuda a coordenar as doações, pelo Twitter. “Solidariedade com as pessoas vivendo na rua!”.

O grupo de voluntariado está conduzindo uma campanha chamada “Frio Zero” há sete anos, ajudando pessoas em situação de rua na Plaza de Mayo, principal praça central de Buenos Aires. Agora a organização trabalha em conjunto com o River, um dos principais times de futebol do país.

– O River, em um gesto gigantesco, está abrindo suas portas para que pessoas não morram de frio. É tão simples e ao mesmo tempo tão complexo. Pessoas poderão jantar e terão um lugar para dormir – disse Martín Giovio, um dos membros da organização que estará no local.

Frio

O Serviço Nacional Meteorológico alertou que uma onda de frio abaixará as temperaturas para níveis congelantes nos próximos dias, situação que aumentou as preocupações com o crescimento da pobreza na Argentina, e com o aumento do número de pessoas morando nas ruas.

Uma pessoa de 52 anos foi encontrada morta há vários dias na cidade de Buenos Aires após passar a noite na rua, e outras quatro teriam morrido na região central do país, de acordo com a Rede Solidária.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *