Propostas para o Brexit decepcionam, dizem diplomatas

Arquivado em: Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 15 de outubro de 2019 as 14:00, por: CdB

As propostas mais recentes do Reino Unido para a separação da União Europeia ainda não bastam para um acordo.

Por Redação, com Reuters – de Londres

As propostas mais recentes do Reino Unido para a separação da União Europeia ainda não bastam para um acordo, mas é necessário chegar a um texto legal até o final desta terça-feira para que o pacto seja acertado na cúpula de líderes desta semana, disseram três fontes diplomáticas.

Manifestantes anti-Brexit em frente ao Parlamento britânico
Manifestantes anti-Brexit em frente ao Parlamento britânico

Transmitindo comentários do negociador do Brexit da UE, Michel Barnier, em uma reunião de ministros do bloco em Luxemburgo, as fontes disseram que, se o prazo desta terça-feira não for cumprido, as conversas terão que continuar após a cúpula de quinta e sexta-feira.

“Precisamos acertar isso esta noite”, disse uma autoridade da UE à agência inglesa de notícias Reuters.

Mas o ministro britânico do Brexit, Stephen Barclay, adotou um tom mais positivo ao chegar a Luxemburgo para conversar com ministros dos 27 países que permanecerão no bloco.

– As conversas estão em andamento, precisamos lhes dar espaço para avançarem – disse ele a repórteres. “Conversas detalhadas estão acontecendo, e um acordo ainda é muito possível”.

O principal obstáculo para se firmar um pacto antes de 31 de outubro, a data programada para a desfiliação, são os arranjos alfandegários e de segurança para a fronteira entre a Irlanda, que é membro da UE, e a província britânica da Irlanda do Norte, a única divisa terrestre entre o bloco e o Reino Unido após o Brexit.

Barnier disse mais cedo que um acordo ainda é possível nesta semana e que “é mais do que hora de transformar boas intenções em um texto legal”.

Brexit

A ministra de Assuntos da UE da Finlândia, Tytti Tuppurainen, disse que o bloco precisa se preparar para um Brexit sem acordo e um terceiro adiamento do tortuoso processo de saída.

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, prometeu tirar seu país do bloco em 31 de outubro, quer um acordo tenha sido fechado ou não.

Mas o Parlamento sancionou uma lei dizendo que o Reino Unido não pode sair sem um acordo, e Johnson não explicou como pode contornar essa imposição.

Enquanto os ministros se reuniam em Luxemburgo, o negociador britânico do Brexit, David Frost, iniciava outra rodada de negociações com a Comissão Europeia, o Executivo do bloco, em Bruxelas. O Reino Unido deve apresentar novas propostas na tentativa de romper o impasse do Brexit, noticiou a rede RTE.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *