Realeza britânica vai às finais de Wimbledon

Arquivado em: Esportes, Últimas Notícias
Publicado domingo, 15 de julho de 2018 as 16:40, por: CdB

Na véspera, Kate Middleton e sua cunhada, Meghan Markle, duquesa de Sussex, foram juntas assistir à final feminina.

 

Por Redação, com Reuters – de Londres

O príncipe britânico William e a duquesa de Cambridge, Kate Middleton, assistiram ao lado da primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, à final masculina do torneio de tênis de Wimbledon, na Inglaterra. Por 3 sets a 0, o sérvio Novak Djokovic venceu o sul-africano Kevin Anderson, e voltou a ser campeão de um Grand Slam mais de dois anos depois.

Kate e o príncipe Williams se divertem na final, em Wimbledon
Kate e o príncipe Williams se divertem na final, em Wimbledon

Na véspera, Kate Middleton e sua cunhada, Meghan Markle, duquesa de Sussex, foram juntas assistir à final feminina, em que a alemã Angelique Kerber superou a norte-americana Serena Williams.

Final épica

Depois do drama monumental das duas semifinais, as duas mais longas da história de Wimbledon, a final foi um anticlímax, com um amplo domínio de Djokovic para encerrar uma seca de dois anos sem títulos de torneios do Grand Slam.

Anderson, tentando se tornar o primeiro sul-africano a conquistar o título masculino de Wimbledon, passou um total de 21 horas em quadra para chegar à primeira final de sua carreira na grama de Londres, e o seu tanque de combustível parecia vazio nos primeiros dois sets.

Djokovic, que precisou encerrar sua épica semifinal contra Rafael Nadal no sábado após interrupção na sexta-feira, perdeu intensidade em alguns momentos no terceiro set e salvou cinco set points para evitar o retorno de Anderson à partida.

Erros

O sérvio depois abriu vantagem no tiebreak e comemorou o seu 13º título de torneios do Grand Slam quando Anderson mandou uma devolução de saque na rede.

Djokovic, que passou por uma queda de desempenho e de forma física nos últimos dois anos e entrou no campeonato como apenas o 12º cabeça de chave, cometeu somente 13 erros não forçados em uma final em que apresentou evidências de que está de volta ao seu melhor.

– É um sentimento maravilhoso porque, pela primeira vez na minha vida, eu tenho alguém gritando ‘papai, papai’. Foi a minha primeira final de Grand Slam em uns dois anos e não há lugar melhor para voltar a ela – disse Djokovic na quadra enquanto segurava o troféu com o filho Stefan, junto ao restante da família e do seu estafe.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *