Reino Unido pede moderação após morte de Qassem Soleimani

Arquivado em: América do Norte, Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 3 de janeiro de 2020 as 11:55, por: CdB

O secretário das Relações Exteriores do Reino Unido, Dominic Raab, exortou nesta sexta-feira as partes envolvidas a demonstrarem moderação depois que os Estados Unidos mataram o general iraniano.

Por Redação, com Reuters – de Londres

O secretário das Relações Exteriores do Reino Unido, Dominic Raab, exortou nesta sexta-feira as partes envolvidas a demonstrarem moderação depois que os Estados Unidos mataram o general iraniano Qassem Soleimani.

Secretário britânico Dominic Raab em Downing Street em Londres
Secretário britânico Dominic Raab em Downing Street em Londres

– Sempre reconhecemos a ameaça agressiva representada pela força iraniana Quds liderada por Qasem Soleimani. Após sua morte, exortamos todas as partes a se conterem. Conflitos adicionais não são de interesse de nenhum de nós – disse ele em um comunicado por email.

Jeremy Corbyn, o líder do Partido Trabalhista, a principal sigla de oposição, também pediu moderação e fez um apelo ao Reino Unido para “confrontar as ações beligerantes e a retórica vindas dos Estados Unidos”.

Em Berlim, uma porta-voz do governo alemão disse nesta sexta-feira que o ataque norte-americano no Iraque que matou Soleimani foi uma reação às provocações militares da República Islâmica.

Provocações

– A ação norte-americana foi uma reação a uma série de provocações militares pelos quais o Irã é responsável – disse Ulrike Demmer durante uma entrevista à imprensa.

– Também vemos com grande preocupação as atividades do Irã na região. Estamos diante de uma escalada perigosa – disse Demmer, acrescentando que a Alemanha trabalhará para apaziguar os ânimos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *