Reino Unido vai às urnas para decidir destino do Brexit

Arquivado em: Europa, Manchete, Mundo, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 12 de dezembro de 2019 as 10:24, por: CdB

Incapaz de concretizar o Brexit até o prazo de 31 de outubro, Johnson convocou a eleição para romper com o que classifica como uma paralisia política que impediu a desfiliação britânica e minou a confiança na economia.

Por Redação, com Reuters – de Londres

Os eleitores do Reino Unido foram às urnas nesta quinta-feira para uma eleição que pode abrir caminho para a separação da União Europeia sob o comando do primeiro-ministro, Boris Johnson, ou levar o país a outro referendo que poderia acabar revertendo o Brexit.

Premiê britânico, Boris Johnson, deixa local de votação com seu cachorro, Dilyn, em Londres
Premiê britânico, Boris Johnson, deixa local de votação com seu cachorro, Dilyn, em Londres

Incapaz de concretizar o Brexit até o prazo de 31 de outubro, Johnson convocou a eleição para romper com o que classifica como uma paralisia política que impediu a desfiliação britânica e minou a confiança na economia.

Garoto-propaganda da campanha pela separação no referendo de 2016, o premiê, de 55 anos, fez campanha com o slogan “Faça o Brexit Acontecer”, prometendo acabar com o impasse e gastar mais com a saúde, a educação e o policiamento.

Seu principal oponente, o líder trabalhista Jeremy Corbyn, de 70 anos, prometeu mais gastos públicos, a nacionalização de serviços essenciais, impostos para os ricos e outro referendo sobre o Brexit.

Todas as maiores pesquisas de opinião indicam que Johnson vencerá, mas os institutos de pesquisa erraram o prognóstico do referendo de 2016 e seus modelos preveem resultados que variam de um Parlamento sem maioria à maior vitória conservadora desde a era Margaret Thatcher.

Na quarta-feira, véspera da votação, sete sondagens mostraram os conservadores adiante dos trabalhistas com uma vantagem média de quase 10 pontos, mas os trabalhistas diminuíram a diferença em quatro delas.

Votação

– Poderíamos ter um governo conservador de maioria que fará o Brexit acontecer e desencadeará o potencial do Reino Unido – disse Johnson aos ativistas de campanha. “Esta eleição é nossa chance de encerrar o impasse, mas o resultado está no fio da navalha”.

Corbyn disse que os conservadores são um partido de “bilionários”, enquanto os trabalhistas representam os muitos.

– Você pode votar por desespero e votar pela desonestidade deste governo, ou pode votar nos trabalhistas e ter um governo que possa trazer esperança no futuro – disse.

As zonas eleitorais abriram às 7h locais e fecharão às 22h, quando uma pesquisa de boca de urna dará os primeiros indícios do desfecho. Os resultados oficiais da maior parte das 650 zonas eleitorais britânicas começam a ser divulgados entre as 23h e a 5h de sexta-feira.

Uma maioria permitiria a Johnson retirar a nação do bloco ao qual se filiou em 1973, mas o Brexit estaria longe do fim, ele ainda precisa negociar um acordo comercial com a UE durante um prazo autoimposto de 11 meses.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *