Roraima: campanha dá dicas de prevenção ao tráfico de pessoas

Arquivado em: Brasil, Destaque do Dia, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 24 de setembro de 2020 as 14:14, por: CdB

Dicas de prevenção ao tráfico de pessoas e ao contrabando de imigrantes foram distribuídas nesta quinta-feira, na capital de Roraima, Boa Vista, e em dois municípios do Estado: Pacaraima, na fronteira com a Venezuela e Bonfim, que faz divisa com a Guiana.

Por Redação, com ABr – de Brasília

Dicas de prevenção ao tráfico de pessoas e ao contrabando de imigrantes foram distribuídas nesta quinta-feira, na capital de Roraima, Boa Vista, e em dois municípios do Estado: Pacaraima, na fronteira com a Venezuela e Bonfim, que faz divisa com a Guiana.

Dicas de prevenção ao tráfico de pessoas e ao contrabando de imigrantes foram distribuídas na capital de Roraima
Dicas de prevenção ao tráfico de pessoas e ao contrabando de imigrantes foram distribuídas na capital de Roraima

O objetivo do material está disponível em cinco línguas, é orientar os imigrantes e brasileiros a identificar esse tipo de crime e as diferentes formas de aliciamento.

Desconfiar de propostas de emprego fácil e lucrativo, realizar pesquisa sobre o contratante antes de aceitar qualquer tipo de trabalho. além de informar a parentes e amigos o endereço e o telefone de contato na cidade para a qual está viajando, são algumas dicas do folheto. O imigrante também é orientado sobre sinais de que está sendo vítima de crime de tráfico ou contrabando.

Casos de tráfico de pessoas

Denúncias sobre casos de tráfico de pessoas, contrabando de imigrantes, tráfico de mulheres e outros crimes semelhantes às autoridades brasileiras, podem ser feitas pela central do  disque 100 ou pelo número 180, a ligação é gratuita. “Os folhetos apresentam, em linguagem simples, direta e em vários idiomas (português, inglês, francês, espanhol e creole, dialeto haitiano) situações de alerta, onde criminosos recorrem à ameaça, ao uso da força ou a outras formas de coerção para obter o consentimento de uma pessoa para fins de exploração”, afirma a diretora do Departamento de Migrações do Ministério da Justiça e Segurança Pública , Lígia Lucindo. Além da pasta, a Organização Internacional para as Migrações e a Polícia Federal, também participam da campanha informativa.

As orientações fazem parte da semana em que é lembrado o Dia Internacional Contra a Exploração Sexual e o Tráfico de Mulheres e Crianças na quarta-feira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *