Rótulos: caminho para alimentação saudável

Arquivado em: Destaque do Dia, Saúde, Últimas Notícias, Vida & Estilo
Publicado terça-feira, 11 de dezembro de 2018 as 11:19, por: CdB

A rotulagem de alimentos facilita a escolha dos produtos mais adequados e ajuda a manter uma alimentação saudável e prevenir problemas futuros.

Por Redação, com ACS – de Brasília

É pelo rótulo que descobrimos se um alimento tem excesso de gordura, açúcar e sódio. Para Paula Johns, socióloga e diretora da ACT Promoção da Saúde, a rotulagem de alimentos é fundamental para ajudar as pessoas a fazerem a melhor escolha. No caso dos alimentos industrializados, é através do rótulo que o consumidor identifica o que irá consumir. Em geral, os alimentos ultraprocessados possuem um número elevado de ingredientes e, sobretudo, ingredientes com nomes pouco familiares e não usados em preparações culinárias, como gordura vegetal hidrogenada, espessante, aromatizante, etc.

A rotulagem de alimentos facilita a escolha dos produtos mais adequados

– É pelos rótulos que podemos saber se o produto contém nutrientes como sal, açúcar, gordura, aditivos, corantes, adoçantes artificiais e/ou nutrientes que possam causar alergia em grupos específicos – alerta Paula.

Pesquisas sobre marketing e publicidade também evidenciam a importância do rótulo como instrumento de propaganda. “É necessário empacotar de forma atrativa o que se quer vender e, para que as pessoas queiram comprar, muitas vezes os nutrientes críticos são camuflados atrás de nomes incompreensíveis para o público leigo”, esclarece a especialista.

Informações em destaque na embalagem

Sabendo que o rótulo também é uma ferramenta de marketing, Paula Johns alerta para que o consumidor esteja atento à informações em destaque na embalagem, como “zero açúcar”, “livre de gorduras trans”, “natural”, “caseiro”, “igual ao da vovó”, pois isso não significa que o produto é saudável.

Para confirmar se um produto não provoca males à saúde, é preciso verificar a presença de nutrientes críticos como sal, açúcar e gorduras em quantidades excessivas. Na hora das compras, o mais indicado é optar por produtos in natura e minimamente processados. Devemos descascar mais e desembalar menos, como ensina o Guia alimentar para a população brasileira.

Como os rótulos podem ajudar a ter uma alimentação saudável?

Pela lista de ingredientes, ensina Ana Paula Bortoletto, doutora em Nutrição e Saúde Pública e líder do Programa de Alimentação Saudável do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec). “Se aparecer açúcar, sal ou gordura como primeiros da lista é um sinal de alerta, pois significa que o produto tem mais desses ingredientes do que qualquer outro componente”, destaca Ana Paula.

Biscoitos recheados e bebidas lácteas geralmente possuem alta quantidade de açúcar e gordura. No entanto, as embalagens destacam informações como “fonte de vitaminas e minerais e/ou antioxidantes”. Fique atento a essas informações, pois não significa que o produto é saudável.

Como calcular o valor diário de uma tabela nutricional?

O percentual de valor diário é calculado com base no tamanho da porção recomendada para consumo. Por isso, na hora de comparar os produtos, é preciso ver se a porção de referência é a mesma. Se não, é necessário fazer uma conta para comparar a quantidade de nutrientes que a tabela está informando.

Para escolher o iogurte, queijo ou pão mais adequado a saúde da família, verifique a tabela nutricional de alimentos similares e escolha os que possuem baixos Valores Diários (%VD) para gorduras saturadas, gorduras trans e sódio e alto %VD para as fibras alimentares, conforme indica o Manual de orientação aos consumidores da Anvisa.

A tabela nutricional é a parte que indica o quanto aquela porção do alimento contribui para atingir as recomendações nutricionais diárias. “No caso de nutrientes como gordura saturada e sódio, quanto maior esse valor, pior a qualidade nutricional do produto. Então opte por um produto que tenha menor %VD. Já os alimentos com percentual maior %VD para fibra, indicam que o produto tem valor nutricional melhor”, explica Ana Paula.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *