Rússia: estoque global de petróleo é suficiente para suprir escassez

Arquivado em: Negócios, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 16 de setembro de 2019 as 10:47, por: CdB

Após o ataque à infraestrutura de petróleo da Arábia Saudita, que interrompeu a produção de cerca de 5% da oferta global, o petróleo Brent registrou seu maior ganho percentual intradia desde a Guerra do Golfo de 1991.

Por Redação, com Reuters – de Moscou

Há petróleo suficiente nos estoques mundiais para substituir os barris que a Arábia Saudita perdeu temporariamente devido a um ataque a instalações do país, disse o ministro da Energia da Rússia, Alexander Novak, um aliado dos sauditas em um pacto para conter a oferta, nesta segunda-feira.

A Agência Internacional de Energia aconselha todos os seus membros a manter o equivalente a 90 dias de importações líquidas de petróleo em estoque

Após o ataque à infraestrutura de petróleo da Arábia Saudita, que interrompeu a produção de cerca de 5% da oferta global, o petróleo Brent registrou seu maior ganho percentual intradia desde a Guerra do Golfo de 1991.

A produtora de petróleo Saudi Aramco disse que o ataque reduziu a produção em 5,7 milhões de barris por dia (bpd).

Perguntado se a Rússia estava pronta para aumentar a produção, Novak disse que a Arábia Saudita primeiro daria uma estimativa das consequências do ataque.

– Mas atualmente entendemos que o mundo tem estoques comerciais suficientes para cobrir a escassez… a médio prazo – disse Novak, acrescentando que planeja ter um telefonema com o recém-nomeado homólogo saudita, o príncipe Abdulaziz bin Salman.

Novak disse que a Rússia está cumprindo seus compromissos sob o acordo global de produção de petróleo, e que é prematuro falar sobre possíveis mudanças nos níveis de produção.

Arábia Saudita, Estados Unidos e China possuem centenas de milhões de barris de petróleo em armazenamento estratégico. O presidente dos EUA, Donald Trump, disse no domingo que autorizou a liberação da reserva estratégica de petróleo dos EUA.

A Agência Internacional de Energia (AIE), que coordena as políticas de energia dos países industrializados, aconselha todos os seus membros a manter o equivalente a 90 dias de importações líquidas de petróleo em estoque.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *