Rússia expulsa diplomatas da Alemanha

Arquivado em: Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 12 de dezembro de 2019 as 10:39, por: CdB

Ação ocorre depois de a Alemanha ter expulsado diplomatas russos, na semana passada, devido ao assassinato de um cidadão georgiano em Berlim. Procuradores alemães alegam que há evidências de envolvimento de Moscou.

Por Redação, com DW – de Moscou

O Ministério das Relações Exteriores da Rússia convocou o embaixador alemão nesta quinta-feira para comunicar que dois diplomatas da Alemanha serão expulsos de Moscou.

Rússia expulsa diplomatas alemães
Rússia expulsa diplomatas alemães

O gesto é uma retaliação ao caso dos dois oficiais russos que haviam sido expulsos, na semana passada, pela Alemanha, devido a uma possível conexão com o assassinato de um cidadão georgiano e ex-comandante checheno, em Berlim.

“Como medida de retaliação, o lado russo decidiu declarar dois funcionários da embaixada alemã na Rússia ‘personae non gratae‘”, divulgou o governo russo em um comunicado.

A Alemanha, por meio de um porta-voz do Ministério de Relações Exteriores, disse que a ação “envia um sinal equivocado e é injustificada”. Alegou, ainda, que a Rússia não teria colaborado com as investigações referentes ao assassinato.

As investigações

Procuradores alemães assumiram a investigação da morte de Zelimkhan Khangoshvili, de 40 anos, depois de concluírem que evidências apontavam para o envolvimento dos governos russo ou checheno. Os russos negam qualquer participação.

Khangoshvili teria trabalhado para a Ucrânia e também para a Rússia durante a Segunda Guerra da Chechênia, entre 1999 e 2009, e foi morto em agosto, baleado em plena luz do dia em um parque do bairro de Moabit, na capital alemã.

Nesta semana, o presidente russo, Vladimir Putin, alegou que a vítima era um “bandido” e um “assassino”, e que a Rússia repetidamente pediu à Alemanha, sem sucesso, que ele fosse extraditado.

Dmitry Peskov, porta-voz do Kremlin, disse nesta quinta que a vítima teve, segundo a polícia russa, “participação em graves e sangrentos atos terroristas e em assassinatos em massa” na Rússia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *