Rússia negocia fabricação de medicamentos contra coronavírus na América Latina

Arquivado em: América Latina, Ásia, Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 1 de setembro de 2020 as 10:24, por: CdB

Atualmente, Rússia negocia a fabricação conjunta de medicamentos russos contra a covid-19, segundo o ministro russo das Relações Exteriores, Sergei Lavrov, durante seu discurso no Instituto Estatal de Relações Internacionais de Moscou.

Por Redação, com Sputnik – de Moscou/ Santiago

A pandemia da covid-19 elevou os âmbitos de cooperação da Rússia com países da América Latina na esfera de altas tecnologias e técnico-militar.

A pandemia elevou os âmbitos de cooperação da Rússia com países da América Latina na esfera de altas tecnologias e técnico-militar
A pandemia elevou os âmbitos de cooperação da Rússia com países da América Latina na esfera de altas tecnologias e técnico-militar

Atualmente, Rússia negocia a fabricação conjunta de medicamentos russos contra a covid-19, segundo o ministro russo das Relações Exteriores, Sergei Lavrov, durante seu discurso no Instituto Estatal de Relações Internacionais de Moscou.

– A esfera de nossos esforços em conjunto com países latino-americanos é muito diversificada: é de uma cooperação de alta tecnologia e técnico-militar, e, obviamente, de luta contra o crime organizado, através do treinamento policial em centros regionais, que foram especialmente estabelecidos no Peru e na Nicarágua, além da cooperação na luta contra a covid-19 – afirmou o ministro.

De acordo com o ministro, diversos sistemas de teste foram fornecidos a muitos países da região e, no momento, estão sendo negociados o fornecimento e a fabricação de medicamentos e vacinas russas em fábricas de países latino-americanos parceiros.

– Nós fornecemos a muitos países da região (latino-americana) sistemas de teste e agora estamos negociando com uma série de países o fornecimento de vacina e medicamentos russos, e a produção conjunta de medicamentos e vacina de origem russa em fábricas nestes países.

Pesquisadores russos criaram a vacina Sputnik V e também o medicamento Avifavir, cujo fabricante afirma que alivia os sintomas e reduz pela metade o avanço da doença em comparação com uma terapia padrão.

Chile

Representação comercial chilena ProChile em Moscou confirmou autorização para o envio do medicamento Avifavir desde a Rússia para o país sul-americano.

Ainda em 13 de agosto, a aquisição do medicamento, considerado o mais eficaz para o tratamento da covid-19, foi aprovada pelo Instituto de Saúde Pública do Chile.

Contudo, na etapa final de sua certificação para uso no país sul-americano, a organização do Ministério das Relações Exteriores do Chile para a promoção de exportação de bens, serviços e produtos, ProChile, confirmou a autorização de importação do medicamento russo.

– As autoridades do Chile autorizaram o Avifavir e o país vai importar o medicamento da Rússia – declarou à agência russa de notícias Sputnik o diretor da ProChile em Moscou, Pablo Barahona.

O medicamento já conseguiu que mais de 60% das pessoas infectadas pelo coronavírus SARS-CoV-2 experimentassem uma baixa da concentração de vírus em apenas quatro dias, reduzindo à metade a quantidade de dias que uma pessoa infectada deve permanecer hospitalizada.

Além da eficiência no tratamento, o Avifavir é cerca de dez vezes mais barato do que outros medicamentos contra a covid-19.

Até o momento, o remédio tem tido êxito em países como China e Índia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *