Rússia perde prazo para pagar multa por casos de doping

Arquivado em: Destaque do Dia, Esportes, Esportes Olímpicos, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 2 de julho de 2020 as 12:46, por: CdB

 

A federação russa de atletismo informou nesta quinta-feira que perdeu o prazo para pagar uma multa de US$ 5 milhões à Associação Internacional de Federações de Atletismo (IAAF), comprometendo as chances de seus atletas competirem internacionalmente como neutros.

Por Redação, com Reuters – de Moscou

A federação russa de atletismo informou nesta quinta-feira que perdeu o prazo para pagar uma multa de US$ 5 milhões à Associação Internacional de Federações de Atletismo (IAAF), comprometendo as chances de seus atletas competirem internacionalmente como neutros.

A federação russa de atletismo informou nesta quinta-feira que perdeu o prazo para pagar  multa  por casos de doping
A federação russa de atletismo informou nesta quinta-feira que perdeu o prazo para pagar multa por casos de doping

A IAAF, órgão global do esporte, em março concedeu à federação uma multa de US$ 10 milhões por violar as regras antidoping e, na época, restabeleceu o processo pelo qual os atletas russos poderiam se candidatar para competir internacionalmente como neutros depois de demonstrar que treinam em um ambiente livre de doping.

A associação, no entanto, afirmou que esse processo seria novamente suspenso se metade da multa não fosse paga até 1º de julho.

A federação russa informou à agência Tass nesta quinta-feira que a multa não havia sido paga, um dia depois de seu presidente afirmar que não tinha fundos suficientes para fazê-lo.

A federação foi suspensa em 2015

A federação foi suspensa em 2015, depois que um relatório encomendado pela Agência Mundial Antidoping (Wada) encontrou evidências de doping em massa entre os atletas do país.

A Rússia também está no processo de recorrer de uma decisão que proíbe seus atletas de competirem por quatro anos em grandes eventos esportivos internacionais pelo país, como punição pela alteração de dados de laboratório.

O caso será julgado pelo Tribunal Arbitral do Esporte (CAS), com sede em Lausanne, em novembro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *