Saidão de Natal beneficiará 1,5 mil presos no DF

Arquivado em: Brasil, Destaque do Dia, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 23 de dezembro de 2019 as 14:46, por: CdB

Cerca de 1,5 mil pessoas que cumprem prisão em regime semiaberto nas penitenciárias do Distrito Federal foram liberadas nesta segunda-feira para passar o Natal com a família.

Por Redação, com ABr – de Brasília

Cerca de 1,5 mil pessoas que cumprem prisão em regime semiaberto nas penitenciárias do Distrito Federal foram liberadas nesta segunda-feira para passar o Natal com a família. O chamado “saidão” (saída temporária) começou às 6h30 desta segunda-feira e termina na próxima quinta-feira, quando 1.458 homens e 68 mulheres deverão retornar ao sistema prisional.

Eles terão de retornar ao sistema prisional na quinta-feira
Eles terão de retornar ao sistema prisional na quinta-feira

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal (SSP-DF), um esquema especial de segurança, com agentes da Diretoria Penitenciária de Operações Especiais (DPOE) e da Polícia Militar, foi montado nas imediações dos presídios da capital federal para acompanhar a saída dos presos.

Pelas regras da legislação penal, o benefício de saída temporária para as festas de fim de ano é concedido ao sentenciado que já ganhou autorização da Justiça para trabalhar fora da unidade prisional durante o dia. Para ter direito ao “saidão”, o preso não pode estar sob investigação criminal, nem ter cometido falta disciplinar no presídio. Pelas normas, se o preso fugir e não retornar à prisão será condenado à regressão de regime.

Uma das medidas cautelares que os beneficiados devem seguir é não ficar na rua depois das 18h. Após esse horário, eles têm de estar em recolhimento domiciliar. Agentes de segurança vão fiscalizar o cumprimento das medidas por meio de visitas surpresa.

Atendimentos

A cada 10 atendimentos por acidente de transporte realizados em hospitais do Sistema Único de Saúde (SUS), oito são entre motociclistas. Segundo dados do Ministério da Saúde, os homens representaram 67,1% dos atendimentos nas unidades de saúde e as mulheres 50,1%. A faixa etária mais acometida são os jovens entre 20 e 39 anos. Os números fazem parte da pesquisa VIVA Inquérito 2017, realizada a cada três anos pela pasta.

Em 2018, os acidentes de trânsito causaram 183,4 mil internações que custaram R$ 265 milhões ao SUS. No ano anterior, o número de internações foi 181,2 mil ao custo de R$ 259 milhões, sendo que mais de 50% das internações envolveram motociclistas.

Para reduzir a violência no trânsito, o governo federal lançou a Operação Rodovida 2019. A ação integra órgãos federais, como o Ministério da Saúde, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e o Ministério da Infraestrutura, em articulação com estados e municípios. A operação vai incluir o período de festividades de Natal, Ano-Novo e Carnaval por elevar o fluxo de veículos que circulam nas rodovias federais de todo o país.

O ministério também desenvolve, desde 2010, uma ação nos pontos com maiores problemas e maior fiscalização, principalmente no que se refere ao “álcool e direção” e à velocidade excessiva e/ou inadequada. O Projeto Vida no Trânsito é realizado em parceria com municípios e ressalta a importância da articulação do setor saúde com o trânsito no cumprimento do Código de Trânsito Brasileiro nos componentes da vigilância (informação qualificada, monitoramento das lesões e mortes e fatores de risco), prevenção e cuidado pré-hospitalar, hospitalar e de reabilitação ofertado às vítimas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *