Salvini quer porque quer ser primeiro-ministro da Itália

Arquivado em: Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado domingo, 25 de março de 2018 as 18:39, por: CdB

Os jornais italianos especulam que a aliança conservadora, de Salvini; ou até mesmo apenas a Liga, possa se unir ao M5S para governar.

 

Por Redação, com Ansa – de Roma

 

O secretário federal do partido ultranacionalista italiano Liga, Matteo Salvini, disse neste domingo que o próximo primeiro-ministro do país não pode não ser da coalizão de direita, que teve 37% dos votos nas últimas eleições, contra 32% do antissistema Movimento 5 Estrelas (M5S).

Salvini, de extrema direita, quer expulsar todos os imigrantes da Itália
Salvini, de extrema direita, quer expulsar todos os imigrantes da Itália

Com as eleições dos novos presidentes da Câmara (Roberto Fico); e do Senado (Maria Elisabetta Casellati), no último sábado; os partidos agora se voltam para a formação do novo governo. Este, por sua vez, precisará ter maioria no Parlamento, algo que nenhuma legenda é capaz de oferecer sozinha.

Páscoa

“No respeito de todos, o próximo premier não poderá não ser indicado pela centro-direita, a coalizão que teve mais votos e que ontem [nas eleições para o comando do Senado e da Câmara] demonstrou união, inteligência e respeito aos eleitores”, escreveu Salvini no Facebook.

Os jornais italianos, em particular; especulam que a aliança conservadora, ou até mesmo apenas a Liga, possa se unir ao M5S para governar; mas as tratativas teriam um obstáculo: a cadeira de primeiro-ministro. Esta é pleiteada tanto por Salvini quanto por Luigi Di Maio, líder do movimento antissistema. O M5S dificilmente abrirá mão do comando do governo.

“Será o presidente da República [Sergio Mattarella] a dar o encargo [para formar o governo]”, contemporizou Beppe Grillo, fundador e figura mais conhecida do Movimento 5 Estrelas. As consultas oficiais com Mattarella devem começar logo depois da Páscoa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *