Seleção dos EUA deve tomar decisão coletiva sobre convite de Trump, diz Morgan

Arquivado em: Destaque do Dia, Esportes, Futebol, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 5 de julho de 2019 as 12:31, por: CdB

Falando antes da final contra a Holanda, Morgan disse que o debate foi prematuro, mas deu a entender que tal visita é improvável.

Por Redação, com Reuters – de Paris

A atacante da seleção de futebol feminino dos Estados Unidos Alex Morgan disse que qualquer decisão sobre aceitar ou não um convite para visitar o presidente Donald Trump na Casa Branca só será tomada após a final da Copa do Mundo, no domingo, e que será uma escolha coletiva.

Atacante da seleção de futebol feminino dos Estados Unidos Alex Morgan

Os comentários contundentes da ponta Megan Rapinoe, que disse que não comparecerá a nenhuma comemoração na Casa Branca, levaram Trump a responder com uma série de tuítes e causaram muita polêmica.

Falando antes da final contra a Holanda, Morgan disse que o debate foi prematuro, mas deu a entender que tal visita é improvável.

– Acho que tomaremos uma decisão depois de terminarmos o jogo de domingo. Acho que houve muita conversa prematura sobre a Casa Branca e sobre Trump, mas primeiro temos que fazer nosso trabalho, e depois acho que vocês já sabem a resposta – disse.

Convite

Um convite do presidente para comemorar na Casa Branca é oferecido com frequência a indivíduos e equipes vitoriosas do esporte norte-americano, assim como a medalhistas olímpicos.

Indagada se consegue imaginar algumas jogadoras comparecendo e outras se ausentando, Alex disse se tratar de algo improvável.

– Não posso dizer 100%, mas este time é muito unido e sempre tomamos decisões juntas, então não consigo nos ver decidindo nos dividir dessa forma, mas ao mesmo tempo, se alguém estiver muito decidido, quem somos nós para lhe dizer para fazer ou não algo?.

Holandês Robben anuncia aposentadoria

O ponta holandês Arjen Robben anunciou nesta quinta-feira a aposentadoria do futebol, aos 35 anos, descartando a chance de jogar mais algumas temporadas no futebol da Holanda.

– Andei pensando muito nisso nas últimas semanas. Como todos sabem, eu me afastei após meu último jogo com o Bayern de Munique para tomar uma decisão sobre meu futuro – disse.

– E agora decidi encerrar minha carreira como jogador profissional – afirmou.

Robben conquistou 12 títulos durante uma carreira brilhante e foi escalado por seu país 96 vezes, inclusive na final da Copa do Mundo de 2010 em Johanesburgo, em que a Holanda perdeu para a Espanha.

Ele venceu oito com o Bayern, onde seu contrato terminou no mês passado, dois com o Chelsea, um com o PSV Eindhoven e um com o Real Madrid.

– Meu amor pelo jogo e minha convicção de que ainda consigo enfrentar o mundo se depararam com a realidade de que as coisas nem sempre foram do jeito que eu esperava e que não sou mais um jovem de 16 anos que não tem ideia do que as lesões podem fazer com você – disse.

Robben foi atormentado por lesões, particularmente em suas últimas temporadas na liga alemã.

Ele já havia se aposentado da seleção em outubro de 2017, quando fez os dois gols da vitória de 2 a 0 sobre a Suécia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *