Setor de serviços acumula crescimento e uma nova alta no trimestre

Arquivado em: Comércio, Indústria, Negócios, Serviços, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 12 de dezembro de 2019 as 15:43, por: CdB

A alta foi influenciada por quatro das cinco atividades pesquisadas pelo instituto: setor de serviços de informação e comunicação, transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio, serviços prestados às famílias e serviços profissionais, administrativos e complementares.

 

Por Redação – do Rio de Janeiro

 

O setor de serviços no país observou um avanço de 0,8% na passagem de setembro para outubro deste ano, na segunda alta consecutiva do indicador, que acumula crescimento de 2,2% no período. Os dados fazem parte da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) divulgada nesta quinta-feira, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O setor de serviços é considerado o motor da economia, mas está cada vez mais pressionado
O setor de serviços é considerado o motor da economia, mas está cada vez mais pressionado

A alta foi influenciada por quatro das cinco atividades pesquisadas pelo instituto: setor de serviços de informação e comunicação (1,8%), transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio (1,1%), serviços prestados às famílias (1,5%) e serviços profissionais, administrativos e complementares (0,1%).

Comparação

O item Outros Serviços foi o único a apresentar queda na passagem de setembro para outubro (-0,3%). No acumulado do ano e no acumulado de 12 meses também foi registrado incremento de 0,8% do volume de serviços. Já a receita nominal dos serviços teve alta de 1,4% na comparação com setembro deste ano e de 6% na comparação com outubro do ano passado. No acumulado do ano, a receita nominal cresceu 4,4% e acumulado de 12 meses, 4,3%.

O resultado é mais alto para o mês desde 2012, quando houve alta de 1,0%, e melhor do que a expectativa em pesquisa da agência inglesa de notícias Reuters, que apontava para estabilidade em outubro. Na comparação com o mesmo mês do ano passado, o volume teve alta de 2,7%, no melhor outubro desde 2013 (4,2%) nessa base de comparação e também acima da expectativa de avanço de 1,4%.

— Nitidamente há uma reação e uma mudança de direção dos serviços nos últimos quatro meses. Há uma clara melhora da recuperação que se vê de forma mais disseminada. Os serviços vão fechar positivos este ano depois de muito tempo — avaliou o gerente da pesquisa, Rodrigo Lobo, lembrando que em 2018 houve estabilidade após três anos de queda.

No terceiro trimestre, a atividade de serviços do Brasil mostrou alta de 0,4%, de acordo com os dados do Produto Interno Bruto (PIB) divulgados pelo IBGE.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *