Sobe número de casos de sarampo em SP

Arquivado em: Destaque do Dia, Saúde, Últimas Notícias, Vida & Estilo
Publicado quinta-feira, 31 de outubro de 2019 as 12:47, por: CdB

O Estado continua aplicando vacina contra sarampo em bebês com idade entre 6 meses e 12 meses, conforme recomendado pelo Ministério da Saúde.

Por Redação, com ABr – de São Paulo

Os casos de sarampo no Estado de São Paulo chegaram a 10.620 neste ano, de acordo com balanço da Secretaria da Saúde estadual. Cerca de 56,6% do total de casos se concentram na capital. Treze pessoas morreram em decorrência de complicações pela doença.

Casos de sarampo chegam a 10,6 mil no Estado de São Paulo
Casos de sarampo chegam a 10,6 mil no Estado de São Paulo

O Centro de Vigilância Epidemiológica estadual realiza monitoramento contínuo da circulação do vírus, registrando 8.189 casos confirmados laboratorialmente e mais 2.431 casos confirmados com base no critério clínico-epidemiológico, ou seja, em sintomas e avaliação médica.

O Estado continua aplicando vacina contra sarampo em bebês com idade entre 6 meses e 12 meses, conforme recomendado pelo Ministério da Saúde. A faixa etária é considerada mais vulnerável a casos graves e óbitos e representa cerca de 15,4% do total de casos registrados em São Paulo.

Entre 18 e 30 de novembro ocorrerá a segunda fase da campanha de vacinação contra o sarampo, com foco em jovens de 20 a 29 anos. O grupo poderá receber a dose da tríplice ou da dupla viral (sarampo e rubéola), de acordo com a indicação do profissional de saúde.

A Secretaria da Saúde mantém a ressalva de que a vacina é contraindicada para bebês com menos de 6 meses. A recomendação para quem tem crianças nessa faixa etária é evitar exposição a aglomerações e manter higienização e ventilação adequadas nos ambientes onde o bebê permanece. A vacina também é contraindicada para pessoas imunodeprimidas e gestantes.

Vitamina A

O Ministério da Saúde disponibilizou 2.650 cápsulas de vitamina A para uso em tratamento do sarampo em 16 estados. Do total de cápsulas enviadas, 650 foram para São Paulo, Estado que concentra mais de 90% dos casos da doença.

A Secretaria de Saúde paulista informou que 200 cápsulas de vitamina A de 50 mil UI já foram distribuídas paras as unidades de saúde com maior número de casos de sarampo.

No início deste mês, a pasta disponibilizou para os Estados que registram surto de sarampo as cápsulas da vitamina A, que devem ser usadas em crianças menores de 6 meses de idade com suspeita de sarampo. “Esse público é mais suscetível aos danos causados pela doença, como cegueira e até óbitos, e a vitamina A é protagonista na prevenção dessas complicações”, informou o ministério em nota.

Segundo a pasta, cada criança deve receber duas doses da vitamina A 50 mil UI por via oral, sendo que a primeira dose deve ser administrada imediatamente no momento da suspeita de sarampo na unidade de saúde.

Além de São Paulo, os estados do Ceará, de Goiás, de Pernambuco, do Rio Grande do Sul, de Santa Catarina, de Minas Gerais, da Bahia, de Sergipe, do Espírito Santo, do Maranhão, do Paraná, do Piauí, do Rio de Janeiro e do Rio Grande do Norte e o Distrito Federal receberam as cápsulas de vitamina A.

Novos envios podem ser feitos pelo Ministério da Saúde a pedido dos gestores locais. “Neste momento, não há nenhum pedido pendente, e o Ministério da Saúde tem estoque para atender novas solicitações dos estados, caso necessitem”, acrescenta a nota.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *