Sobe número de policiais assassinados no Rio

Arquivado em: Polícia, Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 9 de abril de 2018 as 15:21, por: CdB

Os dois foram socorridos por um motorista de ambulância que passava pelo local e levados para o Hospital Geral da Nova Iguaçu (Posse) e depois transferidos para um hospital da Zona Norte da cidade do Rio

Por Redação, com ABr – do Rio de Janeiro:

O segundo sargento da Polícia Militar Décio Anastácio Nunes, de 52 anos, morreu, no Rio de Janeiro, depois de ficar dois meses internado. Décio e seu irmão foram baleados durante uma ocorrência de roubo de carga no Jardim Bom Pastor, em Belford Roxo, na Baixada Fluminense, em 8 de fevereiro.

Rio tem 36 policiais assassinados este ano

Os dois foram socorridos por um motorista de ambulância que passava pelo local e levados para o Hospital Geral da Nova Iguaçu (Posse); e depois transferidos para um hospital da Zona Norte da cidade do Rio.

Décio, baleado na cabeça, estava em estado grave e morreu ontem. Seu irmão, Marcio Nunes, de 40 anos, continua internado; de acordo com o Disque Denúncia. Esse é o 36º policial que perdeu a vida por causa da violência neste ano no Rio de Janeiro. Outros dois policiais militares morreram neste ano; mas um havia sido ferido no ano passado e o segundo, baleado em outro Estado.

Colaborador

Policiais militares encontraram o corpo de Carlos Alexandre Pereira, de 37 anos, na noite de domingo; em uma rua no bairro da Taquara, em Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. A Delegacia de Homicídios da capital investiga o homicídio.

Carlos Alexandre era colaborador voluntário do vereador Marcello Siciliano (PHS). O gabinete do parlamentar divulgou uma nota de pesar:

– Foi com grande pesar que recebi a notícia de falecimento do nosso colaborador Carlos Alexandre Pereira. Durante o tempo em que esteve conosco; fez tudo pela sua localidade e estava sempre disponível para ajudar no que fosse necessário. Me solidarizo com a dor dos familiares e amigos. Podem contar comigo para ajudar no que for preciso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *