SPFW se renova com o desfile de cores e histórias contadas na passarela

Arquivado em: Cultura, Destaque do Dia, São Paulo, Últimas Notícias
Publicado sábado, 19 de outubro de 2019 as 17:05, por: CdB

O ponto alto da noite passada no Pavilhão das Culturas Brasileiras foi o desfile de Isaac Silva, o estilista negro que enfrenta uma indústria majoritariamente branca.

 

Por Redação – de São Paulo

 

Os fãs da moda deliciaram-se, até a madrugada deste sábado, nos eventos produzidos nesta edição São Paulo Fashion Week (SPFW). As modelos exibiram trajes bem atrevidos de uma gama diversa de estilistas.

Modelos exibem coleção da estilista Ângela Brito, que inova no design na SPFW
Modelos exibem coleção da estilista Ângela Brito, que inova no design na SPFW

As semanas de moda são semestrais, significando que cada cidade onde ocorre a fashion week tem duas temporadas por ano, uma onde pode apresentar sua coleção primavera-verão e outra de outono-inverno. As roupas exibidas estarão à venda alguns meses depois.

Constelação

O ponto alto da noite passada no Pavilhão das Culturas Brasileiras foi o desfile de Isaac Silva. Estilista negro que enfrenta uma indústria majoritariamente branca, o brasileiro jogou sal grosso e ramos de arruda para a passarela, iluminada por mais de 40 roupas brancas. Na Umbanda, sexta-feira é dia de Oxalá e se deve usar a cor como homenagem ao orixá.

Uma constelação de modelos negros, homens e mulheres, de diferentes corpos, estaturas e tons de pele arrancou aplausos de uma plateia sintonizada em a cada modelo, que representaram a história da moda dos escravos alforriados no país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *