Suspeito da morte de Marielle é transferido para presídio federal

Arquivado em: Polícia, Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 19 de junho de 2018 as 17:43, por: CdB

A transferência foi determinada pelo juízo da 5ª Vara Criminal do Rio de Janeiro no dia 14 de maio, a pedido do Ministério Público Estadual (MP). O MP alegou que a transferência é de “grande relevância para o interesse da segurança pública”

Por Redação, com ABr – do Rio de Janeiro:

Suspeito de envolvimento na morte da vereadora carioca Marielle Franco, o ex-policial militar Orlando Oliveira de Araújo, conhecido como Orlando Curicica, deixou na manhã desta terça-feira, a Penitenciária Laércio da Costa Pelegrino (Bangu I). Ele foi transferido para o Presídio Federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte.

Em inquérito da Delegacia de Homicídios da Capital, Curicica figura como um dos suspeitos de mandar matar Marielle Franco

A transferência foi determinada pelo juízo da 5ª Vara Criminal do Rio de Janeiro no dia 14 de maio, a pedido do Ministério Público Estadual (MP). O MP alegou que a transferência é de “grande relevância para o interesse da segurança pública”.

Em inquérito da Delegacia de Homicídios da Capital, Curicica figura como um dos suspeitos de mandar matar Marielle Franco, no dia 14 de março, em uma rua do bairro do Estácio, na zona norte da cidade do Rio de Janeiro. Ele também é apontado pelo MP como principal líder do grupo criminoso conhecido como Milícia de Jacarepaguá.

PM executado

O subtenente da Polícia Militar Rogenir Moura de Oliveira foi executado com vários tiros quando chegava em casa, no final da noite anterior, em São Gonçalo, na região metropolitana do Rio de Janeiro. Ele foi o 57º PM morto em decorrência da violência no estado do Rio neste ano.

Contando também os três policiais civis assassinados, o número de policiais mortos chega a 60 em 2018. De acordo com o Disque Denúncia, organização não governamental que trabalha em parceria com a Secretaria Estadual de Segurança, outros cinco agentes de segurança e defesa foram mortos: dois agentes penitenciários, dois militares do Exército e um guarda municipal.

Segundo o Disque Denúncia, o subtenente chegava de carro em casa, na rua João Silvares, no bairro de Brasilândia, por volta das 23h, quando foi abordado por criminosos em outro veículo.

Os bandidos

Os bandidos ordenaram que ele saísse do carro, mas como não foram atendidos, eles alvejaram o carro do policial com mais de 15 tiros. Rogenir chegou a ser socorrido por parentes e levado para o Hospital Estadual Alberto Torres, em São Gonçalo, mas não resistiu aos ferimentos.

O caso está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo. O Disque Denúncia está oferecendo uma recompensa de R$ 5 mil por informações que levem à identificação e prisão dos envolvidos no assassinato.

Informações podem ser passadas pelos seguintes canais: Whatsapp ou Telegram (21) 98849-6099; telefone (21) 2253-1177; inbox do Facebook; e o aplicativo Disque Denúncia RJ.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *