Grande parte dos norte-americanos sobrevive hoje em subempregos

Um número cada vez maior de norte-americanos tem enfrentado a pobreza e apelado aos trabalhos menos compensadores, para conseguir sobreviver em uma sociedade capitalista

A história de Kristof recua para a década de 70 do século passado e registra a algazarra que reinava diariamente no ônibus escolar nº 6. Nick viajava todos os dias na companhia de seus vizinhos da família Knapp, Farlan, Zealan, Rogena, Nathan e Keylan. Filhos da classe trabalhadora, os meninos e meninas sonhavam “em meio a travessuras, bravatas e otimismo”.

Continue lendo

CNI: massa salarial e emprego na indústria recuam nos últimos meses

Segundo a CNI, o faturamento, o emprego e as horas trabalhadas na produção também tendem a fechar o ano com pequenas quedas na comparação com a média de 2018. O nível de utilização da capacidade instalada da indústria brasileira, contudo, subiu para 78,2% em novembro de 2019, na série dessazonalizada (ajustada para o período).

Continue lendo

Informalidade coloca carteira assinada em uma rota de extinção

Apesar da queda na taxa, o período continuou sendo marcado pela informalidade, destacando a falta de qualidade na geração de vagas que vem sendo a característica do mercado de trabalho brasileiro e prejudica o ritmo de crescimento do país. A taxa de desemprego apurada pela Pnad Contínua foi a 11,6% nos três meses até outubro, de 11,8% até setembro, informou nesta sexta-feira o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Continue lendo

Indicador mostra dificuldade de recuperação do mercado de trabalho

O Indicador Antecedente de Emprego (IAEmp) registrou queda em outubro, a seu menor nível desde maio deste ano, sinalizando a dificuldade de recuperação do mercado de trabalho, informou nesta sexta-feira a Fundação Getulio Vargas (FGV). O IAEmp, que antecipa os rumos do mercado de trabalho no Brasil, caiu 1,3 ponto em relação a setembro, chegando a 85,8 pontos. O indicador ficou abaixo da média histórica do período iniciado em junho de 2008, de 86,9 pontos, disse a FGV.

Continue lendo

Informalidade bate recorde no 3º trimestre, mostra IBGE

Taxa de desemprego vem caindo devido à informalidade do mercado de trabalho brasileiro

A taxa de desemprego do Brasil fechou o terceiro trimestre em 11,8% com aumento no número de pessoas ocupadas, porém em um mercado de trabalho marcado por novo recorde da informalidade. O mercado de trabalho registrou abertura de vagas, porém através da informalidade. Tanto o número de empregados sem carteira quanto de trabalhadores por conta própria atingiu novas máximas recordes no terceiro trimestre.

Continue lendo

Empreendedorismo criativo uma opção para o Brasil

O Brasil está vivendo um dos maiores índices históricos de desemprego. Segundo o IBGE o número oficial de brasileiros em busca do emprego formal, aqueles com garantias de carteira assinada, CLT, ultrapassam a 12,6 mi de pessoas. A mesma pesquisa aponta uma particularidade. O número de ocupados, que utilizam recursos próprios para gerar renda, chega a 38,8 mi. Trazemos aqui uma questão: o empreendedorismo criativo é uma realidade no Brasil?

Continue lendo

Emprego informal atinge maior nível da série histórica, mostra IBGE

A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua), divulgada nesta sexta-feira pelo IBGE, mostrou que taxa de desocupação do país caiu novamente e ficou em 11,8% no trimestre encerrado em agosto, após ficar em 12,3% no trimestre finalizado em maio. Mesmo assim, o país ainda tem 12,6 milhões de pessoas em busca de trabalho.

Continue lendo