Números mostram crescimento no setor pecuário

A produção atingiu 2,16 milhões de toneladas de carcaças bovinas no período, aumento de 8% em relação ao apurado no segundo trimestre e de 2,1% em relação ao mesmo trimestre do ano anterior, segundo os primeiros resultados da pesquisa Estatística da Produção Pecuária, do IBGE.

Continue lendo

‘Efeito Lula’ impacta no mercado de câmbio e bolsas recuam

Analistas financeiros disseram, mais cedo, que investidores, maioria de direita ou extrema direita, apontam para a elevação da temperatura política no país, o “efeito Lula”, após a libertação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na sexta-feira, com a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de derrubar a prisão após condenação em segunda instância.

Continue lendo

Dólar passa por ajuste e recua contra moeda brasileira

O Ibovespa registrava leve queda na sessão desta segunda-feira, com a instabilidade política que tomou conta do Brasil e da América Latina

Após fechar a sexta-feira com a maior alta semanal em mais de um ano, o dólar sofria ajuste e recuava contra o real nesta segunda-feira, em meio a um cenário ainda marcado pela incerteza política doméstica e pela cautela comercial no exterior.Às 10:35, o dólar recuava 0,27%, a R$ 4,1570 na venda. Na sexta-feira, o dólar fechou em alta de 1,83%, a R$ 4,1684 na venda.

Continue lendo

IGP-M desacelera na 1ª prévia de novembro, indica FGV

Os preços das matérias-primas brutas no atacado registraram declínio em sua taxa de variação e o Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M) desacelerou a alta a 0,08% na primeira prévia de novembro, de 0,68% no mesmo período do mês anterior, de acordo com os dados divulgados nesta segunda-feira pela Fundação Getulio Vargas (FGV).

Continue lendo

PIB 2017 passa de 1% para 1,3%, indica IBGE

O Produto Interno Bruto do Brasil (PIB, soma dos bens e dos serviços produzidos no país) cresceu 1,3% em 2017, anunciou nesta sexta-feira, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), após uma análise mais detalhada sobre o movimento da economia naquele ano, que interrompeu a recessão de 2015 e 2016.Com a consolidação, o crescimento da economia naquele ano passou de 1% para 1,3%, totalizando R$ 6,583 trilhões.

Continue lendo