Acabou a esperança

Por Maria Lúcia Dahl – Nunca vivi um período tão chato, falso, perigoso, sem graça como o que estamos vivendo. Quando saio com os amigos, às vezes que rimos e até gargalhamos, é sempre sobre acontecimentos de um passado longínquo, onde havia esperança e se acreditava no próximo.

Continue lendo